O triunfo de Marin Cilic sobre o francês Lucas Pouille deu a vitória à Croácia na Taça Davis e o tenista fala num "fim de semana de sonho" para o país, que repetiu o título de 2005.

"É um fim de semana de sonho, todos nós sonhamos em jogar bem todos os fins de semana. Nós nem sequer cedemos um serviço (em singulares), isso mostra quão bem nós jogámos. Mas, o Lucas (Puglia) esteve muito bem hoje, foi difícil. Eu tinha de estar no melhor nível. Estou incrivelmente orgulhoso da equipa e da forma como jogámos", assinalou Marin Cilic.

Questionado sobre se a sensação de ganhar a Taça Davis pelo seu país é comparável com a sua vitória no US Open, Cilic vincou que "é muito diferente", já que é uma competição que se estende durante todo o ano e em que está a representar a Croácia.

"Quero agradecer a toda a equipa e a todos os meus companheiros de equipa. Nós vencemos juntos e somos campeões mundiais", sublinhou o tenista que ocupa o sétimo lugar do 'ranking' mundial, admitindo que é "especial" ganhar a última edição da Taça Davis no atual formato.

Para Marin Cilic, este é também “o fim de um grande capítulo” da sua vida desportiva, já que “sempre” que não esteve lesionado jogou pelo seu país, o que faz desta vitória “um sonho tornado realidade”.

Cilic confirmou ainda a intenção de defender a Taça Davis ganha pela Croácia no próximo ano e antecipou uma grande festa quando a comitiva vencedora chegar à terra natal.

“Não é todos os dias que nos sagramos campeões do mundo. Vamos ser tão felizes. Estamos muito orgulhosos por voltar a vencer esta Taça Davis, depois do triunfo de 2005. É uma loucura. Quero também agradecer ao público francês, que foi muito justo. Foi uma experiência incrível durante todo o fim de semana", rematou.

A Croácia conquistou hoje a Taça Davis em ténis pela segunda vez, 13 anos depois do primeiro título, face ao triunfo de Marin Cilic sobre Lucas Pouille, no quarto jogo da final, na terra batida de Lille.

Cilic, que já tinha conquistado o segundo ponto dos croatas, ao superar Jo-Wilfried Tsonga (6-3, 7-5 e 6-4), bateu Pouille em três ‘sets’, pelos parciais de 7-6 (7-3), 6-3 e 6-3, em duas horas e 19 minutos.

O primeiro ponto dos croatas foi conseguido por Borna Coric, que, no primeiro dia, superou o francês Jeremy Chardy por 6-2, 7-5 e 6-4.

Os gauleses ainda se mantiveram na luta por um 11.º triunfo na prova no sábado, face à vitória no jogo de pares, conseguida por Pierre-Hughes Herbert e Nicolas Mahut, face a Ivan Dodig e Mate Pavic, por 6-4, 6-4, 3-6 e 7-6 (7-3).

A Croácia tornou-se a 10.ª seleção a vencer a Taça Davis mais do que uma vez, juntando-se à Rússia no nono lugar do ‘ranking’, liderado pelos Estados Unidos, com 32 títulos, seguidos de Austrália, com 28, e França e Grã-Bretanha, com 10.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.