João Sousa vai iniciar a época mais tarde do que o previsto. O tenista vimaranense sofreu, no final de Outubro, uma fratura de stress no seu pé esquerdo que o afastou dos courts até ao final da presente temporada e, embora a recuperação esteja a seguir dentro dos prazos estabelecidos, o regresso não vai acontecer ainda no torneio ATP 250 de Doha, que arranca a 6 de Janeiro, como estava inicialmente previsto.

O 'nº1' português foi observado esta terça-feira em Barcelona pelo médico da seleção espanhola de Ténis, que no passado fim-de-semana conquistou a Taça Davis, e o resultado da ressonância médica que realizou ditou que terá pela frente pelo menos mais uma semana e meia de paragem até poder voltar aos treinos. Um diagnóstico que terá repercuções no no arranque de temporada inicialmente previsto, que assim terá de ser adiado.

O jogador permanecerá em Barcelona durante mais algum tempo, a recuperar, e só depois dará início ao trabalho de campo. "O mais importante é recuperar bem, para não ter uma recaída que iria complicar ainda mais o arranque da época", afirmou o atual nº60 do ranking ATP.

O objetivo principal continua a ser a presença no Open da Austrália, primeira prova do Grand Slam, que tem início marcado para 20 de Janeiro. Na agenda de João Sousa continua, ainda assim, uma semana de treino em Cannes, a partir de 16 de Dezembro, onde terá a companhia de Danill Medvedev, finalista vencido do US Open em 2019.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.