O tenista português Pedro Sousa mostrou-se hoje "muito contente" por alcançar, pela primeira vez na carreira, os quartos de final de um torneio ATP, após bater o eslovaco Josef Kovalik em Buenos Aires.

"Estou muito contente por chegar aos quartos de final. Não vinha a jogar muito bem, mas esta semana as coisas começaram a mudar. A primeira ronda [da qualificação] com o [Salvatore] Caruso foi muito difícil, mas fiz um grande jogo. Contra o [Facundo] Bagnis, que está em grande forma, o encontro acabou por ser decidido em três ‘sets'. Entrei como ‘lucky loser' e aproveitei da melhor maneira a segunda vida que tive", avançou o lisboeta, em declarações à Lusa.

Além de reconhecer ter sido "uma meta difícil de alcançar" e de lembrar os ‘match points’ frente a João Sousa, há dois anos, nos oitavos de final do Estoril Open, Pedro Sousa, de 31 anos, confessa ter vivido hoje, no ATP 250 de Buenos Aires, "um encontro muito duro, decidido em dois ‘tiebreaks'", por 7-6 (7-3) e 7-6 (7-5).

"Estive a servir para fechar no primeiro ‘set', mas ele [Josef Kovalik] jogou muito bem no 5-3 e no 5-4 e não tive grandes hipóteses. A diferença foi não ter vacilado nos momentos importantes, fui aguentando e, na altura de fechar, estive sempre muito bem. Penso que esta foi a chave da vitória", explicou.

Depois de ultrapassar o eslovaco, o número dois nacional e 145.º classificado do ‘ranking' mundial confessa ambicionar "chegar ainda mais longe", embora tenha pela frente na próxima jornada o vencedor do encontro entre o brasileiro Thiago Monteiro, "que está em grande forma", e o australiano Borna Coric, "um grande jogador e que toda a gente conhece."

"Vai ser mais um desafio difícil, mas agora quero descansar para na sexta-feira fazer mais um bom encontro", finalizou Pedro Sousa, o oitavo jogador português a chegar aos quartos de final de um torneio ATP, depois de João Sousa, Frederico Gil, Gastão Elias, João Cunha e Silva, Nuno Marques, Rui Machado e João Domingues.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.