O tenista suíço Roger Federer, que recentemente foi criticado por ativistas ambientais, entre os quais a sueca Greta Thunberg, anunciou que fará uma doação em prol das vítimas dos incêndios na Austrália.

"Se pudermos ajudar, é bom demonstrarmos a nossa solidariedade face a uma situação que se tornou tremenda no país", afirmou o helvético durante um evento publicitário em Melbourne.

Roger Federer, criticado pela ligação à Credit Suisse, um patrocinador que alegadamente investe em combustíveis fósseis, avançou que fará "um donativo pessoal" na próxima quarta-feira em Melbourne, onde irá disputar um encontro de exibição ao lado do espanhol Rafael Nadal ou da norte-americana Serena Williams, cujas receitas reverterão para o combate aos incêndios florestais.

À semelhança de outros jogadores e personalidades do ténis mundial, que no último domingo doaram cerca de 450 mil euros, segundo a Associação de Tenistas Profissionais (ATP), Roger Federer quer prestar o seu contributo às vítimas dos incêndios florestais, que já vitimaram 27 pessoas.

Depois de ter sido alvo de críticas de alguns ativistas ambientais, o antigo número um mundial já havia manifestado a sua solidariedade para com as questões climáticas e os incêndios que assolam a Austrália.

"Como pai de quatro crianças e defensor de uma educação universal, tenho muito respeito e admiração por jovens ativistas que incentivem a que os nossos comportamentos mudem e que possamos encontrar soluções melhores para o mundo em que vivemos. Aceito as lembranças quanto à minha responsabilidade, enquanto indivíduo, e estou disposto a utilizar a minha visibilidade para dialogar sobre esses assuntos importantes juntamente com os seus parceiros", defendera em comunicado.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.