O surfista português Frederico Morais terminou hoje em nono lugar no Meo Rip Curl Pro Portugal, 10.ª e penúltima etapa do circuito mundial, em contraste com Gabriel Medina, que aguarda para ver se Julian Wilson chega aos ‘quartos’.

Depois de ter conseguido avançar ainda hoje para a quarta ronda, o surfista de Cascais, 22.º do ‘ranking’, não teve igual sorte quando tentou apurar-se para os quartos de final, saindo da prova com escassos 3,63 pontos, frente aos 11,67 do líder do circuito, Gabriel Medina, e aos 7,84 de Michel Bourez.

Ainda com a bateria de Julian Wilson, terceiro da hierarquia, Adrian Buchan e Owen Wright por realizar - a última da quarta ronda -, Medina já sabe que vai medir forças com o australiano Matt Wilkinson para tentar chegar às meias-finais.

Com a derrota inesperada de Filipe Toledo, segundo, frente ao francês Joan Duru, ainda na terceira ronda, as contas do título mundial ficaram mais acessíveis para Medina, que pode sagrar-se campeão do circuito, que já conquistou em 2014, se vencer em Peniche e o australiano Julian Wilson não chegar às meias-finais.

O brasileiro Ítalo Ferreira, quarto, também já está entre oito melhores de Peniche e Michel Bourez, da Polinésia Francesa, é o próximo adversário.

O ‘carrasco’ do português Vasco Ribeiro na segunda ronda, o australiano Wade Carmichael, com 7,93 pontos, fracassou diante do japonês Kanoa Igarashi (9,10) e do francês Joan Duru (11,50), que avançaram igualmente para os ‘quartos’.

A organização da etapa portuguesa do circuito mundial de surf agendou nova chamada para possível reinício da competição para as 08:00 de sexta-feira.

O período de espera do Meo Rip Curl Pro Portugal prolonga-se até 27 de outubro, na praia de Supertubos, em Peniche, distrito de Leiria.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.