O selecionador nacional de natação pura, José Machado, disse hoje que ainda tinha uma "expectativa" que os mundiais em piscina curta, marcados para dezembro, pudessem ser viáveis, mas a decisão de os adiar "não é uma surpresa".

"Não posso dizer que não estava à espera desta decisão, mas tínhamos uma expectativa que ainda fosse viável. De qualquer forma, não havia dados concretos de que a situação [pandemia COVID-19] fosse melhor em dezembro e que a competição pudesse decorrer e, por isso, não é uma surpresa", disse, em declarações à agência Lusa.

São seis os nadadores portugueses que vão agora esperar por dezembro de 2021 para participar nesta competição: Aléxis Santos, José Lopes, Victoria Kaminskaya, Tamila Holub, Diana Durães e Ana Catarina Monteiro.

Segundo o responsável, como os Mundiais "foram adiados para uma altura em que já estavam marcadas outras competições, nomeadamente os Europeus em piscina curta", o mais provável é que estes últimos sejam cancelados ou adiados.

"O horizonte das grandes competições internacionais passa a ser maio de 2021 porque foram adiados os campeonatos da Europa que deveriam estar agora a decorrer", explicou.

José Machado revelou que, na quarta-feira, houve uma reunião da comissão técnica da Federação Portuguesa de Natação e "tinha ficado praticamente estabelecido antecipar os nacionais e criar uma competição com duas zonas, uma a Norte e a outra a Sul", a ter lugar em novembro.

Num momento de "incerteza" para a modalidade, a perspetiva era "não sobrecarregar os clubes do ponto de vista económico", dar competição aos nadadores e permitir ainda, a alguns atletas, obter os mínimos para os mundiais de dezembro.

"Infelizmente, não vai haver mundiais, mas a ideia ainda pode ir para a frente, vamos ver e estudar com os novos dados para ver se, ainda este ano, os campeonatos de clubes, sobretudo os da I divisão, podem ficar fechados", disse.

José Machado acrescentou que, "se isto não for possível, a ideia é cancelar o que resta desta época e seguirmos o calendário definido caso a caso".

Os Mundiais de natação em piscina curta, previstos para dezembro em Abu Dhabi, foram adiados para dezembro de 2021, no mesmo local, devido à pandemia de COVID-19.

As autoridades dos Emirados Árabes Unidos solicitaram à Federação Internacional de Natação (FINA) o adiamento dos Mundiais, com a saúde e a segurança dos atletas a estar na base da decisão.

Após a declaração de pandemia, em 11 de março, as competições desportivas de quase todas as modalidades foram disputadas sem público, adiadas - Jogos Olímpicos Tóquio2020, Euro2020 e Copa América -, suspensas, nos casos dos campeonatos nacionais e provas internacionais, ou mesmo canceladas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.