O piloto português Miguel Oliveira considera estar "no bom caminho", depois de hoje ter melhorado 230 milésimos durante o segundo de três dias de testes de MotoGP que decorrem em Sepang, na Malásia, até sexta-feira.

O piloto da Tech3 KTM conseguiu o seu melhor tempo à sétima das 61 voltas efetuadas hoje, com o registo de 2.00,672 minutos, contra 2.00,902 minutos de quarta-feira.

"Foi um dia positivo. Começámos mais rápidos do que na véspera, o que foi bom. Depois, trabalhámos na mota, fizemos alguns ajustes na afinação para tentar melhorar a traseira, tentámos também algumas coisas no trem dianteiro, para melhorar as sensações na travagem", explicou o piloto da KTM.

O tempo efetuado hoje permitiu a Miguel Oliveira ser apenas o 20.º mais rápido, dos 27 pilotos em pista, a 1,775 segundos do mais veloz da sessão, o espanhol Maverick Viñales (Yamaha).

"Conseguimos ter um bom ritmo, mas, no final, ao tentar fazer voltas rápidas, o mapa [eletrónico] do sistema de controlo de tração [que estava a utilizar] não era o melhor e foi difícil melhorar", explicou Miguel Oliveira, que voltou a bater o colega de equipa, o malaio Hafisz Syahrin, por 1,187 segundos.

Outro dado que mostra a evolução do piloto português é o facto de ter terminado a apenas 367 milésimos do espanhol Pol Espargaró (KTM), da equipa oficial do construtor austríaco. Espargaró teve um dia para esquecer, pois protagonizou uma das quedas mais violentas do dia.

"Estamos no bom caminho. Vamos continuar a trabalhar desta forma na próxima sessão e continuar a melhorar a mota", concluiu Miguel Oliveira.

Esta terceira bateria de testes de MotoGP, que decorre desde quarta-feira, em Sepang, na Malásia, e termina na sexta-feira.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.