O estado de saúde de Michael Schumacher continua a ser um mistério. O heptacampeão do Mundo de Fórmula 1 está a recuperar, em casa, do grave acidente de esqui que sofreu há cinco anos, mas poucas informações têm sido divulgadas sobre a saúde do 'Keizer'.

Bernie Ecclestone, antigo chefe da Fórmula 1, deixou pistas animadoras, sublinhando que o antigo piloto da Ferrari irá recuperar das graves lesões que sofreu após o acidente de esqui, a 29 de dezembro de 2013. Estas informações foram relevadas pelo inglês no trailler de um documentário sobre a lenda de Fórmula 1, intitulado 'Schumacher', que se estreia a 5 de dezembro em países que falam alemão. Os direitos do documentário ainda estão em processo de venda para outros países, avança o jornal 'Marca'.

O documentário detalha a vida de Michael Schumacher e o seu acidente de esqui, durante o qual o antigo piloto sofreu um traumatismo craniano.

No trailler do documentário, partilhado pelos media alemães, o antigo presidente da Fórmula 1 disse o seguinte, de acordo com a 'Marca': "Schumacher não está connosco agora mas, quando estiver melhor, irá responder a todas as perguntas".

A família de Schumacher tem dado poucas informações sobre o estado clínico do heptacampeão do Mundo de Fórmula 1. O alemão está a ser tratado na sua casa na Suíça onde a sua mulher, Corina, montou uma clínica interna, com uma equipa de médicos e enfermeiras para acompanhar nos tratamentos e reabilitçaão de Michael Schumacher.

No documentário, onde aparecem também a mulher de Schumacher e o seu pai, Rolf, Corina mantém-se optimista.

"Michael é um lutador e não se renderá", disse a mulher de Michael Schumacher.

O jornal 'Daily Mail' revelou que o antigo piloto não está prostrado numa cama e que já não precisa de um aparelho para respirar. O próprio Jean Todt, figura da Fórmula 1, explicou recentemente que viu o Grande Prémio do Brasil em Fórmula 1, em 2018, na casa do alemão.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.