A seleção portuguesa de badminton vai bater-se com a sua inexperiência e com a favorita Holanda na qualificação para o campeonato da Europa de equipas mistas, a disputar nas Caldas da Rainha, entre sexta-feira e domingo.

Portugal, Holanda, Suíça e Islândia vão disputar a vaga para o vencedor do Grupo 3 na fase final do Europeu, agendado para agendado para fevereiro de 2019, na Dinamarca.

"Temos um grupo muito difícil, todas as equipas são complicadas. A Holanda é a grande favorita", antecipou o selecionador português, Jorge Cação, em declarações à agência Lusa.

Duarte Anjo, Bernardo Atilano, Bruno Carvalho, Tomás Nero, Sónia Gonçalves, Adriana Gonçalves, Catarina Martins e Ana Reis são os selecionados para os embates frente a Suíça, na sexta-feira, Holanda, no sábado, e Islândia, no domino.

"O jogo com a Suíça pode ser equilibrado porque, apesar de estarem a um nível ligeiramente acima do nosso, temos algumas chances. Seria importante vencer esse jogo para ganharmos maior motivação para a restante competição", avançou Cação.

Embora a Islândia, na opinião do treinador, seja a "equipa mais acessível", o apuramento de Portugal para o Europeu está condicionado pelo poderio holandês e a falta de experiência internacional dos jogadores portugueses.

"Temos de ser realistas. As hipóteses contra a Holanda são poucas. É um país com tradição nesta competição. Normalmente faz meias-finais e já foi finalista. Tem uma equipa de pódio, de topo", reconheceu Jorge Cação, realçando "uma grande diferença no nível de jogo para os portugueses", aos quais falta "maior experiência internacional, ritmo competitivo e velocidade."

Tal como o selecionador, também o jogador Tomás Nero defendeu ser "irrealista pensar na vitória contra a Holanda", cujo o "objetivo é disputar os jogos ao máximo", mas depositou grandes expetativas nas outras duas jornadas, todas disputadas à melhor de três ‘sets’.

"Estamos mais confiantes do que há dois anos na Suécia, pois vamos jogar em casa e isso ajuda. A Suíça é bastante forte nas mulheres, mas nos homens estamos mais ou menos ao mesmo nível e podemos dar luta e ter hipóteses. A Islândia está ao nosso alcance e vamos para ganhar", frisou o lisboeta de 25 anos.

Como preparação para esta fase de qualificação, os portugueses disputaram os Internacionais do País de Gales, pontuáveis para os ‘rankings' europeu e mundial, e ganharam o jogo particular com os galeses (6-3), na última semana, antes de iniciarem hoje o estágio, nas Caldas da Rainha.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.