A primeira edição do Ironman Portugal-Cascais, na distância completa, deverá contar com cinco mil participantes, segundo Jorge Pereira, responsável pela prova de triatlo de longa distância, a disputar em 26 de setembro de 2020.

"É um sonho tornado realidade. Em 2017 pusemos Cascais no mapa internacional do triatlo. Agora, estamos a ampliar este legado com um evento de distância completa. Estamos ansiosos por criar momentos memoráveis para os nossos atletas e um enorme impacto económico e desportivo em Portugal", afirmou Jorge Pereira, diretor do Ironman Portugal, defendendo ser expectável "triplicar o impacto económico verificado nos últimos três anos".

A primeira prova da distância completa de Ironman, 3,8 quilómetros de natação, 180 de ciclismo e 42,2 de atletismo, Cascais vai acolher também a quarta edição do Ironman 70.3, com metade das distâncias, no dia seguinte, 27 de setembro.

Além de Cascais, as duas competições vão percorrer ainda território dos concelhos de Sintra, Oeiras e Lisboa, o que levou o edil cascalense, Carlos Carreiras, a agradecer já a disponibilidade e compreensão dos presidentes das respetivas Câmaras Municipais para a relevância e impacto da prova.

"Em que outro lugar do mundo pode uma prova acontecer, em terra ou no mar, num cenário tão idílico como o nosso? O Ironman é uma prova que diz muito a Cascais. Porque os seus atletas partilham com os habitantes desta terra a capacidade de superação, a resiliência e o desejo de ultrapassar os desafios por maiores que eles sejam", destacou Carreiras.

Apesar de ausente, o secretário de Estado da Juventude e do Desporto enviou uma mensagem realçando como “extraordinário” chegar a esta organização “em tão pouco tempo”.

Tal como João Paulo Rebelo, também Stefan Petschning, diretor geral do Ironman Europa, Médio Oriente e África, não esteve presente no lançamento, mas fez questão de dar as boas-vindas à prova portuguesa que, segundo anunciou, vai atribuir alguns vagas para o Mundial de Ironman de 2021, a disputar no Havai.

"O espírito de comunidade, a beleza das paisagens ao longo dos diferentes percursos e o ambiente de alta competição que são proporcionados em Portugal fazem com que todos tenham vontade de regressar. Fez sentido para nós que o passo seguinte fosse adicionar um evento Ironman neste lugar fantástico", reconheceu.

O percurso, apresentado hoje, vai ter o ponto de partida na Praia dos Pescadores, onde os atletas cumprem uma única volta de 3,8 quilómetros a nadar, entre a baía de Cascais e a margem do Estoril.

A zona de transição estará localizada no Hipódromo de Cascais e os 180 quilómetros vão passar pela estrada da praia do Guincho, Parque Natural de Sintra, autódromo do Estoril e estrada marginal.

O último setor do triatlo, a corrida de 42,2 quilómetros será disputada entre a estrada do Guincho, seguindo a costa, em direção ao Cabo Raso, ficando a meta instalada na baía de Cascais.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.