A seleção nacional sénior de hóquei em patins de Angola está comprometida em melhorar, no Mundial deste ano em Espanha, a quinta posição da edição anterior, a julgar pela coesão e capacidade competitiva do grupo, de acordo com o técnico Fernando Fallé.

A posição do selecionador foi manifestada esta segunda-feira à imprensa, antes de viajar para Portugal, onde a equipa vai cumprir estágio pré-competitivo de três semanas, visando o 44º Campeonato do Mundo, a decorrer de 6 a 14 de julho em Barcelona.

O técnico referiu que, apesar de o grupo se concentrar tarde, existe dedicação por parte dos jogadores no sentido de fazerem uma boa prova, a qual passa por melhorar ou, no mínimo, igualar a prestação de 2017, na China, onde Angola obteve o quinto posto, até então a sua melhor classificação.

Fernando Fallé lamentou o facto de ter que interromper por algum tempo a preparação por falta de condições, mas, agora que estão garantidas, afirma haver no seio do grupo espírito competitivo para concretizar tal objetivo.

Outro indicador confiante, disse, é o facto de este ser o mesmo leque de jogadores que, às suas ordens, disputou, em março último, o campeonato africano em Luanda e o torneio de Montreux, na Suíça, onde Angola alcançou a quarta posição.

Fernando Fallé disse conhecer as capacidades de cada um dos jogadores, pelo que se prevê a normal integração destes na seleção nacional.

No Mundial em Espanha, Angola está no grupo A, com as congéneres da Itália, adversária de estreia no dia 6 de julho, a França (dia 8) e encerra a fase de grupos frente a anfitriã, dois dias depois.

Angola participa na Campeonato do Mundo na qualidade de campeã africana.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.