A seleção portuguesa de futsal foi hoje goleada pela congénere do Brasil, por 6-1, no primeiro de dois jogos particulares que expôs de forma evidente as diferenças de qualidade entre os dois conjuntos.

Numa partida disputada no Pavilhão João Rocha, a equipa brasileira fez uma exibição de alto nível, expressando todo o seu talento, inteligência e eficácia com golos de Rodrigo (04 e 34), Dieguinho (12), Ferrão (18), Arthur (23) e Guitta (37). O melhor que Portugal conseguiu foi assinar o tento de honra por Tiago Brito (36).

O selecionador Jorge Braz apostou de início em Vítor Hugo, André Coelho, Fábio Cecílio, Ricardinho e Bruno Coelho. Apesar do resultado final, os campeões europeus tiveram uma entrada positiva e tiveram dois remates perigosos. Todavia, a resposta brasileira foi letal, com Rodrigo a inaugurar o marcador num livre, com um remate rasteiro e seco a enganar a barreira lusa e o guardião Vítor Hugo.

O golo embalou o Brasil para um recital de futsal, assente num jogo fluído e pleno de objetividade, enquanto os campeões europeus mostravam dificuldades para construir o seu jogo. Assim, não constituiu surpresa o avolumar do marcador ainda no primeiro tempo, por intermédio de Dieguinho, com um toque junto à baliza, e Ferrão, numa excelente jogada individual. E os adeptos brasileiros faziam a festa, ‘silenciando’ os portugueses no pavilhão.

O 0-3 ao intervalo era até algo lisonjeiro para a equipa das 'quinas', incapaz de travar a dinâmica ofensiva da seleção ‘canarinha’. Por isso, o Brasil não tirou o 'pé do acelerador' e aumentou a vantagem com os golos de Arthur e Rodrigo. Portugal havia equilibrado um pouco o jogo e já chegava mais vezes à baliza brasileira, mas sem a clarividência necessária.

A nove minutos do fim – e quando o marcador ainda estava em 0-4 -, Portugal assumiu a estratégia de 5x4. Seria ainda surpreendido por Rodrigo, mas foi também dessa forma que conseguiu chegar ao golo, num remate forte de Tiago Brito, incumbido da função de guarda-redes avançado. Porém, a aposta na frente deixou a baliza desprotegida e Guitta aproveitou um ataque falhado para marcar o 1-6 de uma baliza à outra, encerrando as contas do desafio.

Portugal volta a medir forças com o Brasil na próxima sexta-feira, a partir das 19:00, num encontro particular agendado para o Pavilhão da Luz.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.