Depois de Miquel Albuquerque, diretor geral das modalidades do Sporting, ter denunciado uma tentativa de agressão aos jogadores 'leoninos' de futsal, em Alvalade, por parte de adeptos alegadamente afetos ao Benfica, depois do dérbi que teve lugar na Luz, o emblema 'leonino' emitiu esta segunda-feira um comunicado a denunciar a situação.

"É inútil negar o óbvio: as agressões existiram e foram perpetradas por adeptos do Sport Lisboa e Benfica, conhecidos como tal", pode ler-se no comunicado.

Recorde-se que o Benfica chegou a reagir às acusações de Miguel Albuquerque, referindo tratar-se de acusações "extremamente graves" e que "não podem ficar impunes", e acrescentando que a PSP não teve conhecimento de qualquer ocorrência junto ao Estádio de Alvalade.

No mesmo comunicado, o Sporting abordou estas declarações: "Estranha‐se que se refira uma informação pela Polícia de Segurança Pública quando é público – pelas imagens divulgadas – que os acontecimentos relatados foram presenciados, entre outros, por elementos da PSP que, de acordo com o que informou aos atletas do Sporting Clube de Portugal presentes no local, cumpriu o seu dever de  reportar o acontecimento às suas chefias."

A terminar, os 'leões' adiantam que “o Sporting e os atletas envolvidos participarão a ocorrência junto da PSP e da Federação Portuguesa de Futebol (FPF)”.

Leia o comunicado do Sporting na íntegra:

"Perante os acontecimentos verificados durante e após o jogo disputado no pavilhão da luz entre as equipas de futsal do SLB e do Sporting Clube de Portugal, vem o Conselho Diretivo do Sporting Clube de Portugal esclarecer o seguinte:

1. O Sporting Clube de Portugal não justificará as suas derrotas com as condutas de terceiros, mas não desistirá da sua batalha contra a violência no desporto;

2. Assim, lamenta-se profundamente que, uma vez mais, o ambiente vivido no pavilhão da luz tenha incluído sucessivas interrupções de jogo por parte dos adeptos do clube visitado e os já tristemente habituais cânticos de exultação com o assassinato de um adepto do Sporting Clube de Portugal. É tempo de a justiça desportiva atuar energicamente contra este comportamento;

3. Estranha-se que se refira uma informação pela Polícia de Segurança Pública quando é público - pelas imagens divulgadas - que os acontecimentos relatados foram presenciados, entre outros, por elemento da PSP que, de acordo com o que informou os atletas do Sporting Clube de Portugal presentes no local, cumpriu o seu dever de reportar o acontecimento às suas chefias;

4. É inútil negar o óbvio: as agressões existiram e foram perpetradas por adeptos do Sport Lisboa e Benfica, conhecidos como tal;

5. Quem incendeia o ambiente da final não é quem denuncia a prática de crimes: é quem não os condena, e assim os branqueia, quando eles são cometidos pelos seus adeptos;

6. O Sporting Clube de Portugal e os atletas envolvidos participarão a ocorrência junto da PSP e da FPF, esperando que estas entidades atuem contribuindo para banir do Desporto este tipo de comportamentos".

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.