Dois dirigentes, um deles com uma pena de dois anos, e quatro jogadores foram suspensos pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF) devido a incidentes num jogo de futsal de juniores entre o S. João Urgicentro e o Amarante.

O Conselho de Disciplina da FPF condenou os seis intervenientes, cinco ligados ao S. João Urgicentro e um ao Amarante, por “ofensas corporais”, com António Azevedo Lima, dirigente do Urgicentro, a receber a pena mais elevada, com dois anos de suspensão.

O encontro, da Taça Nacional de juniores A futsal, decorreu a 25 de março deste ano, e terminou com o triunfo do S. João Urgicentro, por 2-1.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.