Mário Narciso rejeitou que Portugal seja mais favorito para vencer o Mundial de futebol de praia do Paraguai por ter nas suas fileiras Jordan Santos, eleito no sábado como melhor jogador do mundo.

Em declarações à agência Lusa, durante o estágio de preparação para a prova que arranca no dia 21, o técnico português reconheceu o valor do ala do Sporting de Braga, mas rejeitou que o prémio individual confira qualquer vantagem à equipa das ‘quinas’.

“Nem pensar nisso. Na lista de possíveis vencedores desse prémio estavam mais jogadores portugueses e depois havia uma lista em que estavam mais [outros] grandes jogadores”, desvalorizou o técnico setubalense, lembrando mesmo que do Brasil, nessa lista de candidatos, “estava a seleção toda”.

Não obstante, o treinador campeão do mundo em 2015 acredita que Portugal tem mais jogadores que “poderão vir a ser o melhor do mundo”, entre os quais o próprio Jordan Santos, a quem antevê um futuro ainda longo na modalidade.

“O Jordan é um miúdo ainda, com 28 anos, e no futebol de praia até se joga um bocadinho até mais tarde do que no outro futebol. Mas penso que sim, porque tem qualidades mais do que suficientes, e pela vida que faz, de poder vir a ganhar mais algumas vezes”, concluiu o técnico.

Jordan Santos tornou-se, no sábado, no segundo português a ser distinguido como melhor jogador do mundo de futebol de praia, depois de Madjer ter arrebatado o galardão em cinco ocasiões (2002, 2005, 2006, 2015 e 2016).

Ambos integram, na Praia do Ouro, em Sesimbra, o estágio de preparação da seleção portuguesa para o Mundial2019, que se disputa no Paraguai entre 21 de novembro e 01 de dezembro.

Portugal inicia o Mundial frente à Nigéria, em 22 de novembro, seguindo-se o Brasil, dois dias depois. A equipa das ‘quinas’ fecha a fase de grupos ao defrontar Omã, em 26 de setembro.

Os dois primeiros classificados de cada agrupamento apuram-se para os quartos de final.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.