O colombiano Edwin Ávila (Israel Cycling Academy) foi hoje o mais forte no ‘sprint’ na chegada a Pinhel e tornou-se o primeiro líder do Grande Prémio Beiras e Serra da Estrela em bicicleta.

Duas vezes campeão mundial de pista na corrida por pontos e campeão colombiano de estrada em 2016, Ávila impôs-se na chegada a Pinhel, 155,6 quilómetros após a partida de Vilar Formoso, com um tempo de 3:51.38 horas, à frente dos portugueses Francisco Campos e Daniel Mestre, ambos da W52-FC Porto.

“Foi uma grande vitória hoje, a equipa deu-me toda a confiança para fazer o sprint e consegui estar bem. Hoje, a equipa deu-me a confiança a mim, porque era um ‘sprint’ que me favorecia e graças a deus que consegui ganhar”, disse à agência Lusa.

Com três segundos de avanço sobre Mestre e quatro sobre Campos, Ávila, de 29 anos, sabe que será difícil manter a camisola amarela até domingo, até porque a Israel Cycling Academy não se apresenta com a equipa completa nas Beiras, mas promete que se a perder será depois de “suar e dar tudo por ela”.

Ávila conseguiu suster a aproximação dos dois reforços da W52-FC Porto na chegada a Pinhel, com o jovem Francisco Campos, de 21 anos, a admitir que iria trabalhar para Daniel Mestre, mas um desentendimento já na reta da meta acabou por mudar os planos.

“No final, vi que também tinha um bocado de pernas e tentei ganhar a etapa, por pouco não ganhei”, referiu.

A fuga do dia não foi muito duradoura, com um trio formado pelo letão Kaspars Sergis (Amore & Vita-Prodir), o marroquino Anass el Abdia (VIB) e o neozelandês Luke Mudgway (Evo Pro Cycling) a andar destacado pouco mais de 40 quilómetros.

Um dos momentos da etapa acabou por acontecer logo na primeira contagem de montanha do dia, em Cidadelhe (segunda categoria), aos 50,5 quilómetros, com o pelotão a partir-se e a deixar a maioria dos corredores num segundo grupo.

Os antigos vencedores da Volta a Portugal Alejandro Marque e Rui Vinhas não evitaram o corte e perderam mais de sete minutos.

O trabalho de quase toda a etapa foi feito pela Efapel e pelo Sporting-Tavira, que, contudo, não conseguiram envolver-se na luta pela vitória.

No sábado, disputa-se a segunda e mais longa etapa, entre Manteigas e o Fundão, num percurso de 197,5 quilómetros com duas contagens de montanha de terceira categoria.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.