A Grécia, liderada pelo MVP da NBA Giannis Antetokounmpo, conquistou hoje a 16.ª e última vaga na segunda fase do 18.º Mundial de basquetebol, na China, ao vencer a Nova Zelândia por 103-97, no fecho do Grupo F.

O conjunto helénico junta-se a República Checa, que também selou hoje o apuramento, Polónia, Venezuela, Argentina, Rússia, Espanha, Porto Rico, Sérvia, Itália, Estados Unidos, Brasil, França, República Dominicana, Lituânia e Austrália.

Na segunda fase, Argentina e Polónia (partem com seis pontos) e Venezuela e Rússia (cinco) integram o Grupo I, Sérvia e Espanha (seis) e Itália e Porto Rico o J, Brasil e Estados Unidos (seis) e Grécia e República Checa (cinco) o K, e França e Austrália (seis) e República Dominica e Lituânia (cinco) o L.

Os dois primeiros de cada um dos agrupamentos - que contam com apenas duas jornadas, já que os resultados da primeira fase contam - seguem para os quartos de final.

Depois do desaire com o Brasil, na segunda ronda, os helénicos estavam obrigados a ganhar e Giannis, jogador dos Milwaukee Bucks, garantiu que o ‘passaporte’ não fugia, ao terminar o embate com 24 pontos, 10 ressaltos e seis assistências.

Ioannis Papapetrou, com 16 pontos, Nick Calathes, com 14, e Georgios Printezis, com 13, também foram determinantes na formação europeia, enquanto Corey Webster foi a grande estrela dos neozelandeses, ao marcar 31 pontos.

No embate para determinar o segundo apurado do Grupo E, a Turquia, que apenas havia caído perante os Estados Unidos no prolongamento, desiludiu face à República Checa, vencedora por 91-76, com 17 pontos e 11 ressaltos de Ondrej Balvin.

Patrik Auda, com 16 pontos e nove ressaltos, Jaromir Bohacik, com 15 pontos, Vojtech Hruban, com 18, e Tomas Satoransky, com 11 pontos, sete ressaltos e sete assistências, também foram determinantes no sucesso dos checos.

Na formação vice-campeã mundial em 2010, relegada para o apuramento do 17.º ao 32.º lugares, destaque para os 24 pontos de Cedi Osman e, pela negativa, para os seis de Ersan Ilyasova, que falhou os nove ‘tiros’ de campo tentados.

Quanto aos outros jogos, destaque para Estados Unidos, Brasil, França e Austrália, que mantiveram os seus trajetos 100 por cento vitoriosos, com três triunfos em três jogos, igualando os feitos de Polónia, Argentina, Espanha e Sérvia.

Depois do enorme susto face aos turcos, os norte-americanos ‘cilindraram’ o Japão por 98-45, com 20 pontos de Jaylen Brown, 15 de Kemba Walker e 14 de Harrison Barnes.

Por seu lado, o Brasil superou Montenegro por 84-73, com 14 pontos e oito ressaltos de Cristiano Felício, enquanto a França ganhou a República Dominicana por expressivos 90-56, com 13 pontos e oito ressaltos de Rudy Gobert.

Num encontro muito equilibrado, a Austrália bateu a Lituânia por 87-82, com 21 pontos e 12 ressaltos de Aron Baynes e 23 pontos de Patty Mills, contra 19 de Marius Grigonis, 15 de Lukas Lekavicius e 12 de Domantas Sabonis.

Em embates entre equipas já afastadas da segunda ronda, a Alemanha (96-82 à Jordânia), com 10 pontos e 11 assistências de Dennis Schröder, e o Canadá (82-60 ao Senegal), com 24 pontos de Cory Joseph, estrearam-se a ganhar.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.