A Associação de Basquetebol do Porto (APB) manifestou hoje total solidariedade para com o FC Porto e criticou as ações do treinador do Benfica, Carlos Lisboa, após o triunfo dos “encarnados” sobre os “dragões”, na final da Liga portuguesa.

A equipa orientada pelo antigo internacional português sagrou-se campeã portuguesa pela 23.ª vez no quinto e derradeiro jogo da final da Liga, derrotando os “azuis e brancos” (56-53) em pleno pavilhão do Estádio do Dragão.

Porém, os festejos e a entrega do troféu foram interrompidos devido a incidentes, que levaram a uma intervenção policial.

«Poucos minutos após o apito final do jogo, foram notórias as provocações do SL Benfica, através do seu treinador Sr. Carlos Lisboa ao insultar e ao exprimir-se mediante gestos obscenos dirigidos aos adeptos do FC Porto, bem como do roupeiro do clube, ao arremessar ‘t-shirts’, com os dizeres de campeão, à assistência do FC Porto que se encontrava atrás do banco do Benfica», lê-se no comunicado da APB.

De acordo com o mesmo documento, «estas provocações que fizeram parte de uma estratégia bem delineada, com o objetivo de vitimização perante a opinião pública, deram origem a violenta carga policial, que agrediu cegamente homens, mulheres e crianças».

A ABP criticou também a polícia, que, contrariando o funcionário da Federação Portuguesa de Basquetebol (FPB), garantiu que conseguiria as condições de segurança para que o Benfica pudesse receber o troféu de campeão, «quanto mais não fosse, para poder demonstrar o domínio que conseguiria exercer».

O organismo manifestou «a sua mais profunda indignação e repúdio» relativamente aos incidentes, mostrando «a sua total solidariedade com o clube seu associado, FC Porto, em prol do qual exercerá tudo o que esteja legitimamente ao seu alcance na defesa dos interesses que são próprios não só deste mas de todos os clubes seus associados».

A Direção da FPB e o presidente Mário Rui Saldanha foram também alvo de críticas da APB, por não terem estado presentes na partida, considerando que, por esse motivo, «o Futebol Clube do Porto e o Sport Lisboa e Benfica foram maltratados e desconsiderados».

«Perante tanta e tão densa factualidade, conclui a ABP que a atual direção da FPB não reúne o mínimo de condições para continuar à frente dos desígnios do basquetebol português», concluiu o comunicado.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.