As equipas do Petro de Luanda e do 1º de Agosto defrontam-se nesta sexta-feira, no pavilhão da Cidadela, para a primeira mão dos quartos-de-final da Afroliga em basquetebol sénior masculino.

Os dois conjuntos reforçaram-se para esta prova com americanos.

Os “tricolores”, a começarem a eliminatória na condição de anfitriões, contrataram o extremo-poste Kendall Gray, de 26 anos e 2, 08 metros, atleta que já jogou em várias universidades americanas, além de ter tentado acesso à NBA por via dos Jogos de Verão, onde também já estiveram os angolanos Victor Muzadi, Olímpio Cipriano e Yanick Moreira.

Além deste basquetebolista, a turma do Eixo-viária conta igualmente com o regressado Carlos Morais. De 33 anos de idade, o angolano esteve a jogar no Siena Basket, da segunda Liga italiana.

Além do Petro de Luanda (onde iniciou a carreira em 2001), o experiente jogador já representou as formações do Recreativo do Libolo (Angola) e Sport Lisboa e Benfica (Portugal).

Já os “Agostinos” assinaram contrato com André Harris, americano de 33 anos.

O jogador extremo-poste, que já representou o extinto Recreativo do Libolo (2016 e 2017), equipa com a qual conquistou a Supertaça em 2016 e duas Taças de Angola (2016 e 2017), é o segundo estrangeiro ao serviço dos campeões nacionais nesta temporada, depois de Emmanuel Quezada, americano de origem porto-riquenha.

Enquanto os petrolíferos vão à procura do seu terceiro título, depois das conquistas 2006 e 2015, os militares lutam pelo nono troféu, depois das consagrações em 2002, 2004, 2007, 2008, 2009, 2010, 2012 e 2013.

No último duelo entre ambas formações, o Petro de Luanda venceu o 1º de Agosto por 90-87, no jogo da primeira jornada da quarta volta do campeonato nacional.

O cruzamento entre os representantes angolanos nesta prova continental resulta da sua prestação na fase de grupos, onde os militares terminaram no primeiro lugar da série C, com seis pontos (três vitórias em igual número de jogos), e os petrolíferos em segundo no grupo D, com cinco pontos, resultantes de duas vitórias e uma derrota.

A segunda mão acontece no pavilhão do Kilamba, no dia 5 de Abril.

Esta etapa da competição, também denominada Elite 8, reserva ainda o "clássico" egípcio entre as formações do Al Ahly e o Smouha Sporting Club.

Os outros jogos são: Defenders (Nigéria) - AS Salé (Marrocos) e JS Kairouan (Tunísia)- ES Rades (Tunísia).

A final da AfroLiga será disputada no sistema final-four (quatro equipas jogam, a uma volta, todos contra todos), de 3 a 5 de Maio, sagrando-se vencedora aquela que somar maior número de pontos.

O troféu africano está em posse do AS Salé do Marrocos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.