Correr por aqueles que não podem é o lema da mais global corrida do planeta, criando uma união por um objetivo ambicioso: apoiar a investigação da cura das lesões na espinal medula. A sexta edição da Wings for Life World Run está agendada para o próximo dia 5 de maio e a perspetiva continua a ser inclusiva – todos podem juntar-se a esta causa, seja através da APP ou numa das localizações à volta do mundo. Depois da vitória de Vera Nunes no ano passado, Portugal vai defender o título mundial feminino.

Já estão abertas as inscrições para a edição de 2019 da mais global de todas as corridas - a Wings for Life World Run. Com números impressionantes que falam por si – até hoje participaram mais de meio milhão de pessoas de 193 nacionalidades – a iniciativa lançada em 2014 introduziu um novo conceito de corrida.

Vera Nunes vai defender o título mundial feminino conquistado no ano passado em Munique (Alemanha), enquanto Luís Pereira estará também em destaque uma vez que foi o vencedor da corrida de 2018 em Taiwan.

Entusiastas dos cinco continentes unem-se por uma causa comum: apoiar a investigação da cura das lesões na espinal medula. Esta foi a forma encontrada pela Fundação Wings for Life para comunicar uma grande causa e reunir um número cada vez mais expressivo de apoiantes. Este ano o encontro está marcado para o próximo dia 5 de maio numa das 12 localizações disponíveis (Europa, Ásia, América e Austrália) ou em qualquer lugar através da APP Run. Na impressionante moldura das cinco edições até agora realizadas podemos encontrar um total de 66 localizações nos cinco continentes, incluindo cidades emblemáticas como o Rio de Janeiro, Melbourne ou Viena.

O resultado desta impressionante mobilização planetária permitiu reunir importantes recursos financeiros direcionados para apoiar a investigação científica, que está a desenvolver estudos e testes para tornar possível a cura das lesões na espinal medula. Os resultados deste esforço da ciência, com cerca de 200 projetos a decorrer em 15 países, começam a dar os primeiros sinais de esperança: em novembro do ano passado os professores Grégoire Courtine e Jocelyne Bloch deram a conhecer os entusiasmantes resultados do teste clínico STIMO (Stimulation Movement Overground), onde um paciente com uma lesão parcial da espinal medula andou pela primeira vez em sete anos!

A corrida marca a diferença por juntar milhares de pessoas precisamente ao mesmo tempo em diferentes latitudes. Outra marca diferenciadora reside no facto de não existir uma meta fixa, em vez disso os participantes são perseguidos por um Carro Meta que começa a andar 30 minutos depois da saída do pelotão, aumentado progressivamente a velocidade até apanhar o último corredor. O atual recorde da competição situa-se nos 89.85 quilómetos.

Em Portugal a corrida adquire uma dimensão virtual, uma vez que não será organizada uma prova nos moldes tradicionais. Todos os interessados em apoiar esta grande causa podem fazê-lo em qualquer lugar graças à Wings for Life World Run APP. Para isso basta fazer o download da aplicação em www.wingsforlifeworldrun.com, pagar uma inscrição de €15 (um donativo 100% direcionado para apoiar o apoio à investigação da cura das lesões na espinal medula) e juntar-se por via electrónica ao pelotão global no dia 5 de maio, às 12 horas de Portugal continental.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.