O Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) decidiu esta segunda-feira cancelar a suspensão de quatro anos por doping de Jarrion Lawson, medalha de prata do salto em comprimento nos Mundiais de 2017, por não existir “falta ou negligência”.

Na nota que dá conta da decisão, o TAS explica que as justificações do atleta de 25 anos, que nos Jogos do Rio2016 foi quarto, são “mais do que prováveis” para o uso de epitrenbolona, um esteroide anabólico.

Lawson estava suspenso preventivamente desde agosto de 2018, até que a medida se tornou definitiva em junho de 2019.

Em 2017, Lawson foi segundo na prova do salto em comprimento dos Mundiais de atletismo, em Londres, com o registo de 8,44 metros, menos quatro centímetros do que o sul-americano Luvo Manionga, que conquistou a medalha de ouro.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.