O diretor técnico do atletismo do Sporting, Carlos Silva, disse hoje que os 'leões' mantêm uma posição de liderança na Europa, apesar do segundo lugar na Taça dos Campeões de pista, atrás do Enka.

“A equipa turca do Enka sagrou-se campeã europeia porque foi a que teve menos pontos fracos. Nós terminámos a primeira jornada na frente, com mais um ponto, mas na segunda jornada não conseguimos a superação total em todas as áreas”, referiu o técnico leonino, que tem ainda responsabilidades de treino das corredoras de 4x400 metros, que hoje conseguiram obter a melhor marca nacional de sempre de clubes.

Esse foi, para Carlos Silva, “um dos melhores resultados do fim de semana, sem dúvida, como as vitórias da Patrícia Mamona [no triplo salto] e de Jessica Augusto [nos 5.000 metros]”.

“Mas outros resultados, das nossas jovens, também foram significativos. Infelizmente não estivemos tão bem como no ano passado em algumas provas”, acrescentou Carlos Silva.

Como tinha afirmado na véspera, até um menor sucesso das representantes espanholas levou a que não se verificassem maiores diferenças pontuais entre as portuguesas e as turcas.

“Apesar de tudo, o Sporting mantém uma posição de liderança na Europa. Entre os dois grupos [da Taça dos Campeões] há cerca de duas dezenas de equipas, várias com atletas do topo mundial e europeu, por isso foi um bom resultado este que alcançámos em Espanha. Não foi o excelente, mas foi muito bom”, concluiu o técnico, esperando que não se subavalie esta competição.

Na mesma competição, em masculinos, o Benfica foi terceiro classificado, tendo competido sob protesto, por não ter sido aceite a participação do triplista Pedro Pichardo como português.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.