Naide Gomes reviveu no passado sábado, por um dia, as emoções das grandes competições, quando subiu ao palco dos Mundiais de atletismo, em Doha, para receber, emocionada, uma medalha que conquistou há 10 anos.

Em Berlim2009, uma adversária dopada - como se veio a saber mais tarde - impediu-a de receber a devida medalha de bronze do comprimento, num estádio olímpico lotado. Agora, a 'compensação' muito pouco se aproximou, num estádio Khalifa quase deserto, ao início da tarde.

Em entrevista ao jornal 'A Bola', a antiga atleta garantiu que não viajou até Doha para receber a medalha, mas para reaver aquilo que lhe pertencia.

"Deram-me o que era meu por direito, mas já não teve a magia do momento. Olho para a medalha e é linda, mas não me diz muito. Passados 10 anos vejo-a como uma recompensa da luta pela verdade das pessoas que competiram limpas. Mas não tem o significado das outras que ganhei. Fui a Doha pela verdade, não pela medalha em si", garantiu Naide Gomes.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.