Os atletas etíopes dominaram hoje a 16.ª edição da maratona do Porto, com Deso Gelmisa a gastar mais três segundos que o recordista da prova, enquanto a compatriota Bontu Bekele Gada triunfou na competição feminina.

Gelmisa percorreu os 42,195 quilómetros em 02:09.08 horas, gastando três segundos face ao máximo fixado pelo ugandês Robert Chemonges em 2018, mas estabeleceu um novo recorde individual, retirando mais de três minutos à marca pessoal de 2.12.38 obtida em 2018, na cidade chinesa de Dalian.

O corredor da Etiópia impôs-se nos quilómetros finais da competição portuense ao queniano Victor Kiplimo (02:10.56 horas), segundo classificado, que bateu a sua marca individual de 02:11.04 obtida em maio em Copenhaga, na Dinamarca, enquanto o compatriota Debele Belda ficou em terceiro, com 02:14.22.

Carlos Costa foi o melhor português, no sétimo lugar, completando a maratona com a segunda melhor marca pessoal em quatro participações na maratona do Porto (02:21.56), acima das 2:19.48 horas alcançadas em 2018.

Atrás do atleta do São Salvador do Campo classificaram-se Hermano Ferreira (Escola de Atletismo de Coimbra), nono colocado, com 02:26.58, enquanto Hélder Lopes (DCI/Trilhos Luso Bussaco) foi décimo, com o tempo de 02:28.37.

Na prova feminina o pódio teve três etíopes: Bontu Bekele Gada melhorou o seu recorde pessoal com o tempo de 02:33.38, superando as compatriotas Mestawot Tadesse (02:39.14) e Genet Getaneh (02:40.59).

Rosa Madureira chegou em quinto lugar, gastando 02:49.53 horas para fixar o quarto melhor registo em cinco presenças no Porto, atrás das 2:43.14 percorridas em 2013.

A corredora do AD Marco 09 cotou-se como a melhor portuguesa, à frente de Luísa Oliveira (Paredes Aventura) e Mónica Ferreira, que terminaram a prova em 02:52:28 e 03:03:51, na sexta e oitava posições, respetivamente.

O evento portuense voltou a receber o nível de bronze da Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF), distinção que atesta a qualidade de uma das provas pertencentes ao circuito mundial das maratonas.

Além da distância olímpica, o certame englobou ainda uma corrida de 15 quilómetros e com vertente solidária, já que as receitas revertem a favor da Associação Portuguesa de Osteoporose, bem como uma caminhada de seis quilómetros, destinada a todas as classes etárias e sem fins competitivos.

De acordo com a organização inscreveram-se mais de 16.000 pessoas de 75 nacionalidades (44% dos inscritos são atletas internacionais) nas três provas, sendo que a vertente de maior distância conta com cerca de 6.000 participantes.

A 16.ª edição da Maratona do Porto percorreu artérias dos concelhos de Porto, Vila Nova de Gaia e Matosinhos.

Classificações da 16.ª maratona do Porto:

Masculinos:

1. Deso Gelmisa (Etiópia), 2:09.08 horas.

2. Victor Kiplimo (Quénia), 2:10.56.

3. Debele Belda (Etiópia), 2:14.22.

4. Justus Kiprotich (Quénia), 2:16.15.

5. Geoffrey Rotich (Quénia), 2:19.59.

6. Vincent Tonui (Quénia), 2:20.32.

7. Carlos Costa (CDS São Salvador do Campo), 2:21.56.

8. Eric Kering (Quénia), 2:22.45.

9. Hermano Ferreira (Escola de Atletismo de Coimbra), 2:26.58.

10. Hélder Lopes (DCI/Trilhos Luso Bussaco), 2:28.37.

Femininos:

1. Bontu Bekele Gada (Etiópia), 2:33.38 horas.

2. Mestawot Tadesse (Etiópia), 2:39.14.

3. Genet Getaneh (Etiópia), 2:40.59.

4. Tizita Terecha (Etiópia), 2:44.38.

5. Rosa Madureira (AD Marco 09), 2:49.53.

6. Luísa Oliveira (Paredes Aventura), 2:52:28.

7. Karolina Wasniewska (Polónia), 2:58.35.

8. Mónica Ferreira (sem clube), 3:03:51.

9. Alexandra Oliveira (Recreio Desportivo de Águeda), 3:05.44.

10. Susana Vilela (ACD São João da Serra), 3:06.18.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.