O diretor-geral da Agência Antidopagem da Rússia (RUSADA), Yuri Ganus, anunciou hoje a suspensão de todos os controlos antidopagem devido à pandemia da covid-19.

Num vídeo publicado na página da RUSADA na internet, Ganus indica que a agência continuará o seu trabalho e informará os atletas assim que estes forem retomados.

A decisão da RUSADA surge depois de o presidente da Rússia, Vladimir Putin, ter anunciado que os cidadãos do país devem ficar em casa, entre 30 de março e 03 de abril, para evitar a propagação do coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19.

Por decisão da Agência Mundial Antidopagem (AMA), a Rússia está impedida de participar em Jogos Olímpicos e Paralímpicos, outras competições multidesportivas mundiais e campeonatos mundiais de modalidade organizados por organismos signatários do Código Mundial Antidopagem.

O país está há anos envolvido num escândalo de doping organizado, com o apoio estatal.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou cerca de 572 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 26.500. Dos casos de infeção, pelo menos 124.400 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia. Vários países adotaram medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras.

Em Portugal, registaram-se 76 mortes e 4.268 infeções confirmadas, segundo o balanço feito na sexta-feira pela Direção-Geral da Saúde. Dos infetados, 354 estão internados, 71 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 43 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.