Ao fim de dois meses de paragem, o futebol vai voltar ao ativo no início do próximo mês de junho, mas o mesmo não vai acontecer com as restantes modalidades do panorama nacional.

Aos poucos, os campeonatos nacionais das principais modalidades foram cancelados e o mesmo foi acontecendo com as competições europeias de clubes, bem como as provas mundiais de seleções.

Recorde tudo o que aconteceu desde esses cancelamentos e 'em que pé' ficam as principais modalidades desportivas em Portugal e no Mundo.

Futsal

O futsal foi a primeira das cinco principais modalidades de pavilhão a ver a temporada 2019/20 cancelada, devido à pandemia da COVID-19, ficando por atribuir o campeão nacional e o vencedor da Taça de Portugal.

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) decidiu “dar por concluídas as provas nacionais não-profissionais” sob a sua égide, o que não permitiu a conclusão das duas provas de futsal que ainda se estavam a disputar.

No campeonato nacional, e decorridas 20 de 26 jornadas, o Sporting liderava com mais dois pontos do que o Benfica (55 contra 53), com os Leões de Porto Salvo num ‘distante’ terceiro posto, em igualdade pontual (34) com o Módicos, quarto.

Quinta dos Lombos, Futsal Azeméis, Sporting de Braga e Fundão também estavam em posição de ‘play-off’.

COVID-19: Futsal é a primeira 'vítima' entre as principais modalidades
COVID-19: Futsal é a primeira 'vítima' entre as principais modalidades
Ver artigo

Além da Liga, também foi cancelada a Taça de Portugal, prova em que, nos quartos de final, os ‘leões’ tinham eliminado o Benfica (5-3). Nas ‘meias’, defrontariam os Leões de Porto Salvo e o Sporting de Braga encontrava o Portimonense.

Na época 2019/20, concluíram-se duas provas, com o Sporting a arrebatar a Supertaça, com um 6-2 ao Benfica, em 30 de agosto, em Torres Novas, e os ‘encarnados’ a Taça da Liga, ao baterem os ‘verdes e brancos’ por 5-4, em 12 de janeiro, em Matosinhos.

Andebol, basquetebol, hóquei em patins e voleibol

A 29 de abril, as competições nacionais de andebol, basquetebol, hóquei em patins e voleibol foram canceladas pelas respetivas federações, devido à pandemia de COVID-19, anunciaram as estruturas num comunicado conjunto.

As federações de Basquetebol, Andebol, Voleibol e Patinagem (hóquei em patins) assinaram um comunicado conjunto onde confirmaram o final da temporada 2019/20 sem a atribuição dos respetivos títulos nacionais.

O cancelamento das provas deixou sem campeões ou descidas os campeonatos destas quatro modalidades de pavilhão, que tinham as provas suspensas desde 11 e 12 de março.

O Benfica liderava os campeonatos de voleibol e hóquei em patins, o FC Porto o de andebol e o Sporting o de basquetebol.

Oficial: andebol, basquetebol, hóquei em patins e voleibol sem campeões
Oficial: andebol, basquetebol, hóquei em patins e voleibol sem campeões
Ver artigo

No andebol, a fase regular do campeonato nacional de andebol tinha acabado de chegar ao fim quando a interrupção da prova foi decretada. O FC Porto tinha terminado essa fase invicto e partia para a fase de apuramento do campeão com um ponto de vantagem sobre o Sporting, segundo classificado.

No voleibol, no momento da interrupção, o Benfica liderava, invicto, ao fim de 24 jornadas, a fase regular do campeonato nacional da 1.ª divisão masculina, seguido do rival Sporting, que tinha vencido todas as suas partidas com exceção das duas frente às 'águias'.

No basquetebol, o Sporting seguia no topo da tabela classificativa ao fim de 22 jornadas da fase regular, com 21 triunfos e apenas uma derrota. Os rivais Benfica e FC Porto estavam na perseguição, com menos um e três pontos, respetivamente.

No hóquei em patins o Benfica liderava a 1.ª divisão masculina com 49 pontos, mais três do que o Sporting, 2.º classificado.

As reações

O Benfica foi o primeiro dos 'grandes' a reagir ao mostrar-se de acordo com o cancelamento dos campeonatos de seniores das modalidades.

"É uma circunstância que lamentamos enquanto clube, mas não podemos estar mais de acordo com ela, porque vem ao encontro daquilo que são a defesa, o interesse e a saúde de todos, dos atletas, e de todas as pessoas e intervenientes do fenómeno desportivo. É uma situação que nos penaliza, mas penaliza-nos enquanto povo porque estamos a sofrer esta pandemia", disse Domingo Almeida Lima, vice-presidente das 'águias'.

"Sempre manifestámos a nossa disponibilidade para concluir as respetivas épocas desportivas, desde que existissem condições de saúde para que as mesmas fossem concretizadas. Este desejo concorria com outra realidade que infelizmente nos assola, que é o perigo desta pandemia, o perigo dos contactos entre as pessoas e, portanto, a concretização de jogos, e ainda por cima em pavilhões fechados, era praticamente impossível", assumiu.

Seguiu-se o FC Porto que disse compreender o fim da época 2019/20 nas modalidades de pavilhão, mas assegurou que tomará as posições necessárias “na defesa dos interesses do clube” junto das federações nacionais e europeias.

"São compreensíveis as decisões de encerrar as competições em diferentes modalidades de pavilhão pelas respetivas federações, como aconteceu, aliás, por toda a Europa", começam por declarar os ‘dragões', em comunicado divulgado no sítio oficial na Internet.

Apesar de salientar que "a saúde pública, a integridade física dos atletas, colaboradores e adeptos em geral é um bem inalienável e uma prioridade absoluta nestes tempos difíceis", o clube portista "manifesta total solidariedade com os seus atletas e compreende as posições públicas" de alguns deles, considerando que "viram defraudadas" as expectativas de uma época.

E como ficam as coisas lá fora?

Federação de Andebol de Portugal (FAP) indicou o FC Porto como representante português na Liga dos Campeões de 2020/21, após o cancelamento do campeonato nacional devido à pandemia de COVID-19.

Assim, o FC Porto estará em 2020/21 na Liga dos Campeões, após liderar o campeonato, onde poderá também ter a companhia do Sporting, que jogará nessa competição ou na Liga Europeia, na qual estarão Benfica e Belenenses.

Quanto à seleção nacional, esta recebeu uma das vagas ainda em aberto para o Mundial de 2021, a disputar no Egito, depois da federação europeia ter anulado os ‘play-offs’ de apuramento.

Portugal garantiu a presença no Mundial de 2021, 18 anos depois de ter sido anfitrião da edição de 2003, ao beneficiar do sexto lugar alcançado no Europeu de 2020, e já não terá que disputar os ‘play-offs’ em julho, frente ao vencedor do confronto entre Israel e Letónia.

Também a Federação Portuguesa de Voleibol informou que "para efeitos das competições europeias 2020/2021, a ordem de prioridade a comunicar à Confederação Europeia de Voleibol será a da classificação no momento da suspensão das competições".

O mesmo aconteceu com a Federação Portuguesa de Basquetebol (FPB), que revelou que “a ordem de prioridade a comunicar à FIBA, relativamente ao setor masculino, terá por base a classificação da fase regular à data da suspensão das competições”, que era liderada pelo Sporting, com 43 pontos, contra 42 do Benfica, 40 do FC Porto e 36 da Oliveirense.

Além disso, o Mundial de futsal, que estava agendado para setembro e outubro deste ano, na Lituânia, foi adiado para 2021, no mesmo período e com o mesmo país organizador. O Campeonato do Mundo vai decorrer entre 12 de setembro e 03 de outubro do próximo ano, em três cidades da Lituânia: Vilnius, Kaunas e Klaipeda.

A prova estava inicialmente marcada para se disputar entre 12 de setembro e 04 de outubro deste ano, mas acabou por ser adiada devido à pandemia do novo coronavírus. Portugal, atual campeão europeu, é uma das 13 seleções que já garantiu um lugar na fase final da prova.

Já em hóquei em patins, as competições europeias de clubes foram canceladas, assim como o campeonato da Europa, que deveria realizar-se em França.

Na Liga Europeia, que foi suspensa após a quinta jornada da fase de grupos, Benfica, FC Porto e Oliveirense estavam qualificados para os quartos de final, fase em que ‘caiu’ o Sporting, detentor do título.

Óquei de Barcelos e HC Braga já estavam a disputar os quartos de final da Taça Europa, tendo vencido nos jogos da primeira mão os espanhóis do Igualada (6-4) e os italianos do Follonica (7-4), respetivamente.

O Europeu de 2020, ao qual Portugal chegava como campeão do mundo e vice-campeão da Europa, iria ser disputado entre 17 e 25 de julho, em La Roche-sur-Yon, em França.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.