Com a Seleção Nacional em Estocolmo a preparar-se para a derradeira partida no Europeu de Andebol, frente à Alemanha, no jogo que decide o quinto e sexto lugar, os jogadores não escondem a felicidade na campanha feita até agora.

Fábio Magalhães, lateral de 31 anos que alinha pelo FC Porto, em declarações ao SAPO Desporto, revela que é um sentimento muito especial ter feito história ao alcançar a melhor prestação lusa no Europeu da modalidade.

"Depois de tantos anos fora destas competições, chegar e conseguir fazer este resultado, este 5.º ou 6.º lugar é um sentimento incrível", afirmou.

A derrota frente à Eslovénia deixou Portugal de fora da disputa pelas medalhas no EHF Euro2020, mas a resposta da equipa frente à Hungria demonstra a capacidade dos jogadores portugueses, considera o lateral, acrescentando ainda que fica a sensação que a Seleção podia ter chegado mais longe.

"Estes jogadores já demonstraram que têm muitas qualidades, muita qualidade de recuperação jogo após jogo, principalmente mental. [Derrota com a Eslovénia] podia-nos ter abatido, mas sabíamos que ganhando por mais de cinco à Hungria conseguíamos disputar este quinto e sexto lugar e a equipa uniu-se toda num jogo incrível. Fica o sentimento que até podíamos ter feito um bocadinho melhor, o que era incrível", afirmou.

Fábio Magalhães
Fábio Magalhães remata no encontro frente à Suécia. (Photo by Jonathan NACKSTRAND / AFP) créditos: AFP or licensors

O acesso ao jogo do 5.º e 6.º lugar trouxe consigo um 'bilhete' para o Torneio Pré-Olímpico, onde a Seleção Nacional irá disputar um lugar no torneio de andebol dos Jogos Olímpicos (JO) do próximo verão.

Uma presença que seria um expoente máximo, de acordo com Fábio Magalhães.

"Falando por mim e acho que os meus colegas partilham desta opinião, os Jogos Olímpicos são o expoente máximo de qualquer desportista, em qualquer desporto e era muito giro se conseguíssemos lá chegar. Mas ainda falta algum tempo para o Pré-Olímpico e com calma, a seu tempo, iremos pensar nisso", revelou.

Antes do Pré-Olímpico, que se realiza em abril, surge esta última e importante partida frente à Alemanha, na busca do quinto lugar. Um adversário de má memória para Portugal, já que derrotou a equipa lusa nas três últimas ocasiões.

Números que não assustam nas palavras do jogador de 31 anos, que considera que os portugueses podem vencer os germânicos, uma vitória que, com o histórico da seleção nacional na competição, já não poderá ser uma surpresa.

"Vamos entrar como costumamos entrar em todos os jogos, sabemos que se fizermos as coisas bem, se fizermos as coisas de acordo com o plano de jogo, temos hipótese de lutar taco-a-taco com eles e disputar o jogo até ao fim. Acho que eles sabem que se não estiverem bem, nós podemos surpreender... surpreender entre aspas, porque acho que já não pode surpreender ninguém o facto de ganharmos", explicou.

Fábio Magalhães
Fábio Magalhães durante a partida frente à Islândia. créditos: AFP or licensors

O adversário não se avizinha tarefa fácil, com Fábio Magalhães a destacar a experiência dos alemães naquele que considera ser o "melhor campeonato de andebol do mundo".

"É uma seleção muito forte fisicamente, muito pesada e com jogadores muito experientes de todas as equipas da Bundesliga que é, provavelmente, o melhor campeonato de andebol do mundo e isso dá uma 'estaleca' muito grande a estes jogadores", afirmou.

Por fim, o lateral português não esconde o contentamento com o apoio que os portugueses têm dado à sua Seleção Nacional de Andebol, um apoio que têm sido muito importante para o plantel.

"Tem sido um apoio incansável. Recebemos todos os dias, nas vitórias, nas derrotas, um apoio incrível nas redes sociais. Eles têm sido espectaculares e foi muito importante ter esse 'feedback' e perceber que as pessoas também estão a acompanhar e a perceber que estamos a fazer história", concluiu.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.