O FC Porto conquistou esta segunda-feira pela primeira vez a UEFA Youth League depois de bater o Chelsea por 3-1 no estádio do Centro Desportivo de Colovray, em Nyon, na Suiça. Fábio Vieira, Diogo Queirós e Afonso Sousa apontaram os golos dos dragões, enquanto Redan foi o autor do golo inglês.

O encontro começou com o Chelsea em muita força, enquanto o FC Porto mostrava ter receio de chegar ao último terço do campo dos ingleses. Nos primeiros dez minutos de jogo, o Chelsea tinha já feito dos remates com perigo à baliza de Diogo Costa.

As duas oportunidades chegaram pelos pés de Lamptey e as duas oportunidades foram dadas por Tiago Lopes, que prestava atenção ao jogador do Chelsea, mas não ao seu próprio posicionamento. Nos dois remates a bola acabou por sair por cima, primeiro por Gallagher e depois por McCormick.

Aos 15 minutos chegou a primeira chance flagrante dos dragões. Numa grande jogada do FC Porto por Tomás Esteves, o lateral serve para Fábio Silva, que protagoniza o falhanço do jogo. O avançado dos dragões consegue contornar o guarda-redes do Chelsea, mas não define com pouca força e o guardião segura a bola.

Aos 17 minutos, Fábio Vieira compensa o erro e marca o primeiro golo do encontro. Pela direita, Ángel Torres cruza rasteiro e médio de 18 anos encosta para o segundo poste e deixa os portugueses presentes na Suiça em êxtase.

Com o golo, o FC Porto virou o jogo e não se deixou intimidar pela entrada forte do Chelsea. Os dragões assumiram o jogo e mostraram garra para levar a equipa para a frente. Aos 36 minutos, os meninos de Mário Silva estiveram perto de fazer o segundo.

João Mário puxou à esquerda e rematou rasteiro para as redes de Karlo Ziger, mas a bola passou a centímetros da baliza e ficou assim adiado o segundo tento da equipa portuguesa.

Ainda antes do intervalo, Diogo Costa fez uma grande defesa e evitou o golo dos ingleses, mas Tomás Esteves acabaria por cometer falta que deu depois origem a um livre do Chelsea. Mas na conversão da bola parada, Familio-Castillo mandou muito por cima.

O FC Porto chegava ao intervalo a vencer justamente por 1-0, depois de ter assumido o controlo do encontro, diminuindo o número de remates do Chelsea à baliza de Diogo Costa, embora a equipa inglesa ainda conseguisse explorar o lado esquerdo com alguma facilidade.

Depois do descanso regressam as mesmas equipas ao relvado, sem nenhum alteração. O Chelsea entrou na segunda parte do jogo a todo o gás e aos 53 minutos chegou ao empate. Num cruzamento pela esquerda, o guarda-redes do FC Porto adianta-se e Redan cabeceia para a baliza vazia.

A resposta dos dragões não se vê esperar e aos 56 minutos Diogo Queirós devolveu a vantagem à equipa portuguesa. João Mário rematou à baliza, Ziger defendeu e o defesa rematou, embora o guarda-redes voltasse a defender. Na recarga, a bola bate no joelho de Diogo Queirós e fica feito o segundo golo.

A segunda parte desta final trouxe ainda para a ribalta os dois centrais do FC Porto, Diogo Leite e Diogo Queirós, essenciais nos cortes sempre que o Chelsea se aproximava da baliza de Diogo Costa.

Aos 75 minutos, os dragões chegaram ao terceiro tento com um golaço de Afonso Sousa. Romário abriu na esquerda, assistiu de calcanhar para o médio de 18 anos que remata rasteiro e bate Ziger.

Aos 85 minutos do encontro, o Chelsea ainda esteve perto de chegar ao segundo golo, mas Diogo Costa negou o tento aos ingleses com uma excelente defesa. Na sequência de um livre, Billy Gilmour rematou, mas o guarda-redes portista defendeu e a bola saíu por cima.

Estava assim fixado o resultado e o FC Porto vencia a UEFA Youth League logo na primeira vez que chega à final da competição.

O percurso

Após na última época ter chegado às meias-finais, em que foi eliminado no desempate pela marcação de grandes penalidades (5-4) pelos ingleses do Chelsea, após empate a 2-2, o FC Porto qualificou-se pela primeira vez para a final, com uma exibição competente frente ao estreante Hoffenheim.

O FC Porto, que repete o feito alcançado pelo Benfica, em 2013/14 e 2016/17, defrontou hoje o vencedor do encontro da outra meia-final da competição, entre os espanhóis do FC Barcelona, detentores do troféu, e os ingleses do Chelsea.

Os dragões têm na defesa um dos seus pontos fortes já que não sofreram golos nos últimos quatro jogos da UEFA Youth League.

No ataque, destaque para Romário Baró (cinco golos) e Fábio Silva, de apenas 16 anos (quatro): os dois marcaram metade dos 18 golos dos jovens dragões na edição da prova esta temporada, sem contar com os três golos desta segunda-feira

Para este jogo, o FC Porto já pode contar com o guarda-redes Diogo Costa, que se juntou à comitiva, depois de ter integrado o plantel principal que jogou na sexta-feira frente ao Rio Ave para a Liga. O jovem guarda-redes dos azuis-e-brancos é o jogador com mais jogos na prova: 27 jogos em quatro edições. Na meia-final frente ao Hoffenheim (vitória por 3-0) o dono da baliza foi Francisco Meixedo, guarda-redes dos sub-19.

Os 'dragões', recorde-se, apenas perderam um jogo nesta sua caminhada rumo a final, precisamente na fase de grupos frente ao Lokomotiv de Moscovo. A equipa tem em Fábio Silva, avançado de 17 anos, uma das principais referências. Os centrais Diogo Queirós e Diogo Leite também dão garantias, tal como o criativo Romário Baró. Na frente há que destacar ainda o colombiano Ángel Torres.

Assim foram as edições anteriores da UEFA Youth League

2018: Barcelona 3-0 Chelsea (semifinalistas derrotados: Manchester City e FC Porto)
2017: Salzburgo 2-1 Benfica (semifinalistas derrotados: Barcelona e Real Madrid)
2016: Chelsea 2-1 Paris (semifinalistas derrotados: Anderlecht e Real Madrid)
2015: Chelsea 3-2 Shakhtar (semifinalistas derrotados: Anderlecht e Roma)
2014: Barcelona 3-0 Benfica (semifinalistas derrotados: Real Madrid e Schalke)

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.