Portugal cumpre sexta-feira o seu quinto jogo no Grupo B de apuramento para o Euro2020 de futebol, na receção ao Luxemburgo, estando em excelente posição para se qualificar depois de ‘emendar’ dois empates caseiros com dois triunfos fora.

Após os empates no arranque, em março, nas receções a Ucrânia (0-0) e Sérvia (1-1), a seleção lusa somou triunfos fora de portas, perante os sérvios (4-2) e a Lituânia (5-1), e até pode qualificar-se já na segunda-feira.

Nesta dupla jornada, se vencer Luxemburgo e Ucrânia (na segunda-feira, em Kiev), e se a Sérvia não vencer na Lituânia, também no dia 14, Portugal garante logo um lugar na fase final do próximo Europeu e mantém-se na luta pelo primeiro lugar com os ucranianos, anfitriões dos lituanos na sexta-feira.

Logo no início, Portugal recebeu no Estádio do Luz, em Lisboa, aqueles que são, na teoria, os principais rivais na luta pelo apuramento e deixou fugir uma excelente oportunidade de poder ganhar vantagem na qualificação, primeiro com um ‘nulo’ perante os ucranianos e depois com nova igualdade frente aos sérvios.

Portugal ainda pensou que o cenário poderia mudar de figura, devido à alegada utilização irregular do 'brasileiro' Júnior Moraes pela Ucrânia, mas a UEFA rejeitou qualquer punição e confirmou a elegibilidade do avançado.

Ainda assim, e depois de conquistar no Porto a primeira edição da Liga das Nações, com um triunfo sobre a Holanda (1-0) na final, em junho, Portugal retomou a qualificação e deu a volta ao começo negativo, com um decisivo triunfo em Belgrado por 4-2 e, três dias depois, uma goleada face à Lituânia, em Vilnius, por 5-1.

A qualificação arrancou em 22 de março, com Portugal a receber a Ucrânia na Luz e a ficar-se por um ‘nulo’, num encontro em que a grande figura foi o guarda-redes Pyatov. O jogo marcou a estreia absoluta de Dyego Sousa, avançado de origem brasileira, que rendeu André Silva, aos 73 minutos.

Três dias depois, com Dyego a titular, novamente na 'casa' do Benfica, a seleção portuguesa voltou a falhar a vitória e chegou mesmo a estar em desvantagem perante a Sérvia, num jogo em Cristiano Ronaldo saiu lesionado, ainda durante a primeira parte.

Logo aos sete minutos, Tadic colocou os forasteiros na frente, na marcação de uma grande penalidade, por falta de Rui Patrício, mas, já depois da saída de Ronaldo, Danilo repôs a igualdade, aos 42 minutos, com um fantástico remate de fora da área.

O terceiro jogo foi em 07 de setembro e Portugal foi vencer a Belgrado, com tentos de William Carvalho, aos 42 minutos, Gonçalo Guedes, aos 58, Cristiano Ronaldo, aos 80, e Bernardo Silva, aos 86, contra os remates certeiros de Milenkovic, aos 68, e Aleksandar Mitrovic, aos 85, para os sérvios.

Nesse encontro, Nelson Semedo saiu lesionado e acabou por falhar, dias depois, o embate em Vilnus, com a Lituânia, que acabou em goleada para o lado luso, em 10 de setembro.

Cristiano Ronaldo marcou quatro golos, aos 28, 62, 65 e 76 minutos, o primeiro de grande penalidade e o segundo a meias com o guarda-redes Setkus, para um total de 93 por Portugal, e William Carvalho apontou o quinto, aos 90+2, enquanto Andriuskevicius faturou aos 28 para os locais.

O Grupo B é liderado pela Ucrânia (13 pontos, em cinco jogos), seguida por Portugal (oito, em quatro), Sérvia (sete, em cinco), Luxemburgo (quatro, em cinco) e Lituânia (um, em cinco).

O Portugal-Luxemburgo está agendado para as 19:45, no Estádio José Alvalade, em Lisboa, e terá arbitragem do polaco Daniel Stefanski.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.