Fernando Santos elogiou a panóplia de soluções que tem na Seleção A de Portugal, depois da vitória dos lusos sobre a Arábia Saudita por 3-0, num amigável disputado em Viseu. O técnico luso lembrou, no entanto, que é preciso algum equilíbrio coletivo na hora de escolher os 23 para ir ao Mundial2018.

Partida solidária: "Somos um povo solidário com aquele que sofre desgraças, estamos sempre preocupados com o próximo. E solidário é estar com quem precisa mais, de apoio económico, mas também moral.

Análise ao jogo: "A equipa teve o compromisso certo, uma atitude correta. Fomos muito fortes na transição ofensiva e também na recuperação e transição defensiva. Foi importante ganhar, tivemos bons envolvimentos ofensivos. Na primeira parte tivemos alguns problemas, mas na segunda parte a finalização já foi melhor. Foi um jogo bem conseguido".

Dores de cabeça com os mais novos: "Se não sentisse que ia ter dores de cabeça não os tinha comigo. Sei da qualidade que eles têm, do compromisso para com a equipa. Responderam de forma positiva e relação ao jogo".

Pensar em vencer o Mundial2018: "Vamos ter muito tempo, vamos ter de pensar, vamos preparar a nossa presença na Rússia. Ainda temos mais um jogo e depois dois jogos em março. Vamos nos preparar com a convicção clara que assumimos sempre a ambição de querer ganhar todos os jogos".

Resposta dos mais novos: "Tenho cada vez mais dúvidas. A qualidade não falta, mas é preciso encontrar o equilíbrio entre a qualidade individual e o equilíbrio coletivo. Os jogadores estão a crescer e é jogando que se vai crescendo a equipa. Mas tem sido sempre a pressa, não se treina. Mas os jogadores mostraram compromisso com a equipa".

Mais soluções no meio-campo e ataque que na defesa: "Hoje vi jogadores que atuaram a linha defensiva e que me agradaram imenso".

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.