O Sporting da Covilhã, clube da II Liga portuguesa de futebol, começou na presente semana as obras na Academia do clube, no Bairro da Alâmpada, Boidobra.

Os trabalhos de terraplanagem tiveram início, para a construção, numa primeira fase, de dois campos sintéticos para a formação e os balneários de apoio.

Só numa fase posterior, será edificado um campo com relvado natural e o edifício principal, sem data, "à medida das possibilidades e com os pés assentes no chão", sublinha o presidente, José Mendes.

"A formação é importantíssima e o futuro do Sporting Clube da Covilhã está nesta infraestrutura”, salienta o dirigente serrano, em declarações à agência Lusa.

José Mendes, há 15 anos na liderança dos ‘leões da serra’, afirma ter durante 10 anos saldado um milhão de euros em dívidas herdadas.

Agora, pretende apostar no património, sendo que o Estádio Santos Pinto, casa do Sporting da Covilhã, está quase remodelado na totalidade, pelo que a ambição imediata é, "até ao final do ano", começar os dois campos sintéticos.

"Quero deixar obra para o futuro deste clube. É uma infraestrutura que ficará e virá melhorar as nossas condições de trabalho", acentua à Lusa o presidente serrano.

José Mendes não aponta um prazo para a conclusão dos trabalhos, frisando ser para avançar em função da disponibilidade financeira, sem falar dos valores globais do investimento.

"Vamos fazendo conforme podemos. Vamos fazendo e pagando. Não vamos ficar a dever a ninguém”, assegura o presidente.

Na época 2019/20, o Sporting da Covilhã segue isolado na liderança da II Liga de futebol, com 15 pontos, em seis jogos. É seguido por Nacional, com 14, e Estoril Praia e Farense, ambos com 12.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.