Terceiro encontro com o Rio Ave, terceira vitória. Depois das vitórias na primeira volta do campeonato (1-3, em Vila do Conde) e nos oitavos de final da Taça de Portugal (goleada por 5-2 em Alvalade), o Sporting recebeu e venceu os vilacondeses por expressivos 3-0.

Luiz Phellype, Bruno Fernandes e Wendel marcaram os golos que isolam a equipa de Alvalade no terceiro lugar do campeonato, com três golos de vantagem sobre o quarto classificado Sporting de Braga.

Marcel Keizer voltou a apostar do macedónio Ristovski que tinha ficado de fora da partida com o Benfica, da segunda-mão da meia-final da Taça de Portugal, devido a castigo. Quem também voltou à titularidade foi Diaby que ocupou o lugar do lesionado Raphinha.

No Rio Ave existiram três alterações: saíram do onze (derrota, em casa, por 2-0, com o Desportivo das Aves, na última jornada) Afonso Figueiredo, Jambor e Ahmed Said para as entradas de Fábio Coentrão, Gabrielzinho e Tarantini.

E Coentrão até teve direito a uma ovação dos adeptos presentes em Alvalade ainda antes do início da partida, ele que representou os 'leões' na época 2017/18. Também Rúben Semedo, que regressa a Alvalade, ouviu aplausos das bancadas quando o seu nome foi anunciado, mas neste caso bem mais tímidos.

O Sporting entrou mais pressionante no encontro, apesar dos vilacondenses terem mais posse de bola, e na primeira vez que chegou com perigo à baliza do Rio Ave, aos 12 minutos, alcançou o 1-0 logo por intermédio de Luiz Phellype, ele que tem estado de pé quente na I Liga, depois de dois golos na última jornada contra o Desportivo de Chaves. Contra-ataque rápido da equipa leonina, Acuña toca para o avançado leonino que na cara de Léo Jardim atirou para o primeiro da noite. Foi a estreia do brasileiro a marcar em Alvalade.

Pouco tempo depois a equipa de Alvalade esteve à beira do 2-0. Bruno Fernandes bateu tenso um pontapé de canto, a bola passou por todos os jogadores, mas ninguém surgiu para a emenda.

O Rio Ave pouco ou nada se via na partida e na primeira vez que chegou perto da baliza de Renan Ribeiro não conseguiu criar perigo. Bruno Moreira conseguiu tirar Mathieu da frente, mas atirou muito ao lado da baliza dos leões.

O Sporting ia controlando a partida, e conseguiu alcançar o 2-0 na conversão de uma grande penalidade. Messias Jr. fez falta sobre Luiz Phellype na área e o árbitro Luís Godinho aponta para a marca dos 11 metros. Na marcação do castigo máximo, Bruno Fernandes não vacilou. Léo Jardim ainda adivinhou o lado, mas não impediu o 27.º golo na temporada do capitão leonino, ele que igualou o registo de Frank Lampard na época 2009/2010.

O leões começaram o segundo tempo com uma alteração. Cristián Borja ficou no balneário e Jovane Cabral entrou para o seu lugar. O lateral colombiano não recuperou do problema físico no joelho direito que sofreu no início da partida - teve até de sair de maca do relvado - e foi rendido por Jovane Cabral. Acuña passou a jogar na lateral-esquerda.

O Sporting entrou com o pé no acelerador na segunda parte e fez o 3-0 logo a abrir. Passe atrasado de Bruno Fernandes para Wendel à entrada da área, que atira em jeito ao ângulo e faz um golo de belo efeito. Foi a estreia do brasileiro a marcar Liga portuguesa ao fim de 20 jogos.

Os 'leões' não descansavam e estiveram perto do 4-0 aos 67 minutos. Boa jogada de Jovane, o jovem de 20 anos aparece ao segundo poste a tentar cruzar para Luiz Phellype, mas valeu Léo Jardim a antecipar-se e a segurar.

O Rio Ave praticamente não existia na partida, mas esteve perto de reduzir a desvantagem aos 76 minutos graças a um erro de Renan Ribeiro. Passe de Filipe Augusto para Tarantini, este atira junto ao poste, a bola passa por baixo do corpo de Renan, mas o guarda-redes leonino ainda se consegue virar e agarra em cima da linha de golo.

Com este triunfo, o Sporting destacou-se no terceiro lugar da prova, com 61 pontos, mais três do que o Sporting de Braga, quarto, enquanto o Rio Ave é nono com 32.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.