A Socas Investment veio a público apontar o dedo às críticas de que foi alvo por parte responsáveis da Sporting SAD no último Relatório e Contas por esta apresentado. A empresa, recorde-se, avançou no final de 2019 com pedido de insolvência da SAD 'verde e branca' por uma dívida de 1,6 milhões de euros referente à intermediação no negócio da venda de William Carvalho.

A SAD do Sporting acusou, entretanto, a Socas Investment de "pressão abusava e inaceitável", mas a empresa veio agora, em comunicado, lembrar que o incumprimento se mantém. "As dívidas permanecem em incumprimento, pelo que toda e qualquer atuação da nossa parte foi efetuada em estrito cumprimento da lei", pode ler-se no comunicado.

A Socas questiona a 'boa fé' dos 'leões' em todo o processo. "Não pode a Socas Investment crer que a Sporting SAD esteja em incumprimento das suas obrigações vencidas simplesmente porque não quer pagar, até porque tal seria um indício de má fé, o que colide frontalmente com todos os princípios basilares que regem as relações comerciais", acrescenta o mesmo comunicado.

A empresa salienta ainda que não tem em mãos qualquer plano de pagamentos por parte do clube leonino. "Nota-se, ainda, que não foi apresentado a esta sociedade qualquer plano de pagamento sério, completo e com garantia de pagamento das dívidas vencidas e não pagas pela Sporting SAD, porém, não impede sobre esta sociedade o ónus de aceitar o fraccionamento de dívidas há muito vencidas, até porque, no limite, também esta sociedade tem obrigações", termina o comunicado.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.