A instabilidade em torno de Bruno Fernandes no mercado de transferências de inverno afetou o rendimento do antigo futebolista do Sporting e mexeu com a equipa, admitiu hoje o treinador Silas.

Na antevisão à receção ao Boavista, no domingo, para a 22.ª jornada da I Liga, Silas considerou que o atual jogador do Manchester United “podia ter dado muito mais” em janeiro, reconhecendo como “normal” a quebra do internacional português.

“Acho que ele estava muito mais fora do que aqui, por razões naturais, e eu consigo perceber perfeitamente isso. Tinha uma possibilidade que só acontece uma vez na vida e ele merece”, afirmou o treinador ‘leonino’.

Para Silas, as exibições recentes do médio nos ‘red devils’ estão a ser superiores do que as últimas como capitão dos ‘leões’.

“Agora estamos a ver um Bruno que acho que nos últimos jogos não vimos. É normal. Portanto, a instabilidade que havia com ele, acabou por mexer também connosco”, referiu.

O treinador salientou que “havia mais jogadores” na mesma situação de Bruno Fernandes, elogiando ainda o avançado Soprar, contratado ao Slovan Bratislava, que se estreou a marcar golos na vitória caseira frente ao Basaksehir (3-1), apesar de não estar preocupado “se marca ou não marca”.

“É um grandíssimo jogador, ninguém tem dúvidas disso. Não estou preocupado que ele crie ou não crie, que nós criemos ou não criemos ocasiões. Porque, depois, ele é muito bom, se nós criarmos ocasiões ele vai marcar”, assegurou o treinador ‘verde e branco’.

No entanto, Silas ressalvou que o avançado ainda tem de “ganhar ritmo competitivo”, sem desvendar que alterações vai promover no ‘onze’ para a visita ao Boavista, além da entrada de Ilori para o lugar do castigado Coates.

“Vamos ter de fazer mais alterações. Porque é impossível, depois de um jogo com a intensidade que tivemos na Liga Europa, passado dois dias estarmos com a equipa toda a ‘top’”, justificou.

Por isso, Silas assumiu que a consistência da equipa pode sair afetada, mas reforçou que é necessário continuar a “experimentar coisas novas” frente a todos os adversários, incluindo o Boavista, que diz ser “uma grande equipa”.

“Basta olhar para os números deles. São a terceira melhor defesa da I Liga, a segunda melhor defesa como visitante. Nos últimos quatro jogos tiveram a derrota em casa com o Belenenses, mas depois tiveram três vitórias, duas delas fora, também”, rematou.

O Sporting, quarto classificado com 36 pontos, e o Boavista, oitavo com 28, defrontam-se no domingo, a partir das 17:30, no Estádio José Alvalade, em Lisboa, num encontro que vai ser arbitrado por Nuno Almeida, da associação do Algarve.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.