Por enquanto as competições desportivas encontram-se interrompidas, mas o Benfica já pensa na época 2020/21 e, perante a crise financeira que todo reconhecem que se irá seguir, superada a pandemia COVID-19, muito irá mudar na forma como as 'águias' encararão essa temporada, face a uma previsível quebra significativa de receitas.

Assim, de acordo com a edição desta quarta-feira do jornal 'Record', os cortes começarão logo a nível de transferências, não estando prevista qualquer contratação. Eventuais saídas serão colmatadas com a promoção à equipa principal de jovens da equipa B ou dos sub-23.

A segunda medida passará por reduções salariais nos contratos, as quais poderão ser negociadas individualmente ou de forma coletiva. Esta revisão dos vínculos poderá também passar por uma extensão dos mesmos em determinados casos, ainda que o objetivo passe por que sejam cumpridos todos os contratos em vigor.

Ainda segundo o 'Record', estas medidas de contenção aplicar-se-ão não só ao futebol, mas a todas as modalidades, podendo alguns cortes atingir os 50 por cento em relação ao respetivo orçamento para 2019/20.

Relativamente aos sócios, estará igualmente a ser pensada uma redução do valor as quotas, visto que também o poder de compra destes irá cair. Algo que, naturalmente, terá depois repercussões nas contas do clube e que levará o Benfica a avançar para estas medidas de contenção para 2020/21.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.