O Instituto Politécnico da Guarda (IPG) vai lançar uma pós-graduação sobre métodos de treino específicos para prevenir lesões no futebol, que se destina a treinadores profissionais, foi hoje anunciado.

Segundo um comunicado do IPG, a pós-graduação será realizada em parceria com a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) e pretende "formar treinadores profissionais de futebol em metodologias de treino que evitam lesões durante a competição".

O anúncio do lançamento do curso será feito na segunda-feira na conferência "Formar para Jogar", a realizar pelas 14:00, no auditório do IPG, com a presença de Hermínio Loureiro, vice-presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

"Para além dos imprescindíveis conhecimentos técnico-táticos, o treinador profissional de futebol deve conhecer profundamente os tipos de treino que podem impedir que, durante a competição, os jogadores contraiam lesões", afirma o professor Mário Costa, coordenador do departamento de Desporto da Escola Superior de Educação, Comunicação e Desporto do IPG, um dos responsáveis pela pós-graduação.

De acordo com Mário Costa, citado numa nota hoje enviada à agência Lusa, "existe uma correlação direta entre a disponibilidade física dos atletas e as suas conquistas profissionais, já que, ao estarem na sua máxima força e disponibilidade física, atingem mais facilmente os objetivos".

O docente e investigador adianta que a pós-graduação "Preparação Física e Funcional do Futebolista" irá transmitir aos treinadores que a frequentem "ferramentas de treino focadas na preparação física que permitam desenvolver capacidades como a força, a velocidade, a resistência e a flexibilidade".

"No campo funcional, o plano curricular irá focar-se em metodologias de treino que irão evitar desequilíbrios musculares", remata.

A pós-graduação começará no próximo ano letivo e é dirigida aos treinadores de futebol das ligas profissionais e às suas equipas técnicas.

Segundo os promotores, "as aulas irão dar uma particular atenção aos métodos de prescrição de treino para o desenvolvimento da dimensão física dos jogadores numa perspetiva de rendimento ou como meio para um processo harmonioso de recuperação das lesões".

O presidente do IPG, Joaquim Brigas, sublinha no comunicado que a vocação da instituição que dirige "é criar formações inovadoras e de grande qualidade, que não sejam dadas em mais nenhuma unidade do ensino superior do país e que permitam divulgar a investigação de ponta" que as suas escolas "fazem em certas áreas".

"Neste caso, estamos preparados para dar formação ao mais alto nível a profissionais de desporto de alto rendimento", conclui.

Na conferência "Formar para Jogar", a realizar na segunda-feira, no IPG, serão conferencistas, para além dos diretores da FPF José Couceiro e Mónica Jorge, Paulo Gomes (diretor geral da Academia Sporting), Marisa Gomes (treinadora assistente da seleção feminina) e Rui Pacheco (coordenador Escola de Futebol Hernâni Gonçalves).

O IPG tem quatro escolas superiores - de Educação, Comunicação e Desporto, Tecnologia e Gestão, Saúde e de Turismo e Hotelaria (Seia).

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.