A Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) comunicou hoje aos clubes que o calendário de competições – suspensas devido à pandemia da covid-19 - contratos e inscrição de jogadores serão sempre alinhados pelas determinações das instâncias internacionais.

Em comunicado, a Comissão Permanente de Calendário (CPC) da LPFP anunciou ter-se reunido, através de videoconferência, com todos os clubes das duas ligas profissionais, que foram "informados das reuniões de trabalho entre a FIFA, UEFA, a EL, a ECA e a FIFPRO, onde estão a ser discutidas as linhas orientadoras do futebol europeu para o que resta da época desportiva".

Nas reuniões dos organismos internacionais têm sido igualmente discutidos assuntos como "o período de inscrições, os contratos dos jogadores e questões de licenciamento", que servirão "para orientação das ligas".

O órgão da LPFP reforçou "a recomendação a todas as equipas para a suspensão dos treinos, nomeadamente numa altura em que o país se encontra em estado de emergência", salientando que "o futebol permanecerá em isolamento social, para que se mantenha como exemplo para a sociedade".

"A CPC continuará a acompanhar a situação, recorrendo aos entendimentos dos diversos departamentos médicos, bem como às indicações dadas pela Direção-Geral da Saúde e Governo", refere a nota.

A Liga portuguesa, tal como a maioria das competições desportivas, está suspensa desde 12 de março, devido à pandemia de covid-19.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais 480 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram perto de 22.000.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu, com quase 260.000 infetados, é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, com 7.503 mortos em 74.386 casos registados até quarta-feira.

Em Portugal, que está em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril, registaram-se 60 mortes e 3.544 infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.