No estrangeiro há quase um ano, Jesualdo Ferreira tem estado atento à atualidade no que diz respeito ao futebol português. O técnico do Al Sadd (Qatar) considera que a mudança de Jorge Jesus da Luz para Alvalade “foi um autêntico golpe de estado”.

“O Sporting arrancou muito bem, de uma forma que foi quase um golpe de estado. Aconteceu quase um golpe de estado no país, com a mudança de Jorge Jesus para o Sporting. Trata-se de uma equipa que está em cima e que tem crescido nos últimos três anos..”, afirmou Jesualdo Ferreira em declarações ao jornal Record.

O treinador de 60 anos ficou surpreendido com a mudança de Jesus para Alvalade, mas considera que o crescimento dos “leões” tem sido sustentado.

“Mudança de Jorge Jesus? Acho que surpreendeu toda a gente. Aliás, não sei se não o terá surpreendido até a ele. Mas, na verdade, não ficou no Benfica porque uma das partes não quis, ou as duas não quiseram. Assim sendo, por que razão não deveria ir para o Sporting. Acaba por ser um processo natural.

Sobre a sua quota-parte no crescimento do Sporting aquando da sua passagem por Alvalade, Jesualdo acredita que também contribuiu.

“Acho que sim, que também contribuí para esse crescimento. Acho que fui capaz de ter a coragem de reformular as questões e trabalhar com alguns jogadores, o que não era fácil. Mas, ao mesmo tempo, foi um gozo tremendo ver aqueles rapazes crescerem (…) O [Leonardo] Jardim foi o grande impulsionador dessa equipa, o Marco [Silva] continuou, com um triunfo na Taça, e agora chegou o Jesus, que ganhou uma supertaça e está na luta pelo campeonato”, sublinhou.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.