O defesa Florent afirmou hoje que o Vitória de Guimarães pode igualar ou até superar o melhor nível exibido nesta época, se a I Liga portuguesa de futebol for reatada, após a paragem causada pela pandemia da covid-19.

Sem competir desde 08 de março, data do triunfo no reduto do Paços de Ferreira (2-1), para a 24.ª jornada, o jogador francês assumiu o desejo de acabar o campeonato e mostrou-se convicto de que os minhotos vão estar ao "melhor nível" nas 10 jornadas que restam, até pelo descanso que a interrupção tem permitido, depois de 42 partidas já cumpridos na presente época.

"Isto vai-nos fazer bem fisicamente, para recarregarmos baterias e voltarmos com um bom nível. Temos essa capacidade [para igualarmos ou superarmos o melhor nível exibido nesta época]. Fizemos grandes jogos no início da época, quando estávamos bem fisicamente. Creio que isso vai acontecer, quando voltarmos a competir", disse aos jornalistas, numa videoconferência promovida pelo Vitória.

O lateral esquerdo avisou, contudo, que os jogadores, no caso de voltarem aos relvados, vão precisar de uma ‘pré-época' de três a quatro semanas para atingirem as "melhores condições físicas" e "evitarem lesões para o futuro".

Apesar de ter vincado que, para já, o "mais importante é ‘matar' a pandemia", Florent disse estar com "fome de bola" e querer ajudar a turma vitoriana, atual sexta classificada, com 37 pontos, a conseguir o apuramento para a edição 2020/21 da Liga Europa.

Titular em 33 dos jogos realizados pelos vimaranenses em 2019/20, o defesa admitiu também que o regresso a uma "normalidade" social, após o surto do novo coronavírus, vai "demorar algum tempo" e mostrou-se disponível para uma redução de salário, caso o Vitória de Guimarães entenda essa como a melhor solução.

"O presidente falou com os capitães [sobre o assunto dos salários], mas, para já, não sabemos de nada. Os capitães disseram que, até agora, está tudo normal. O mais importante, neste momento, é o Vitória continuar bem financeiramente. Poderemos baixar [os salários]", disse.

Há quase um mês a treinar em casa, com o material fornecido pelo clube, Florent confessou algum "cansaço mental" face à obrigação de se manter a toda a hora na sua residência, mas também realçou que o confinamento tem servido "dar ainda mais valor à família".

O novo coronavírus, responsável pela doença da covid-19, declarada como pandemia pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como pandemia, já infetou mais de 1,5 milhões de pessoas em todo o mundo, tendo morrido mais de 87 mil e recuperado mais de 260 mil.

Em Portugal, que se encontra em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 17 de abril, já se registaram 380 mortes, mais 45 do que na terça-feira (+10,1%), e 13.141 casos confirmados de infeção, mais 699 face à véspera (+5,6%), segundo a atualização mais recente da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.