O Sporting foi, esta quarta-feira, notificado pela FIFA da decisão sobre as queixas apresentadas contra Rafael Leão e Rúben Ribeiro, na sequência dos processos de rescisão por justa causa apresentados pelos dois jogadores, após a invasão à Academia de Alcochete.

"No caso do Rafael Leão, a FIFA declara que o pedido da Sporting CP, SAD é inadmissível, mas não aprecia o mérito", lê-se num comunicado publicado no sítio oficial do Sporting.

Já no caso de Rúben Ribeiro, a FIFA "aceita apreciar o mérito e considera que o jogador teve justa causa para resolver o contrato, mas não atribui a nenhuma das partes o direito a receber qualquer compensação", acrescentou o clube 'leonino', destacando que "não são ainda conhecidos os fundamentos das decisões".

O Sporting explica que já pediu os fundamentos de cada uma das decisões de forma a poder "preparar os competentes recursos para o CAS [TAS]".

Rafael Leão e Rúben Ribeiro forma dois dos jogadores que rescindiram os contratos com o Sporting após a invasão a Academia de Alcochete, onde cerca de 50 adeptos do clube agrediram jogadores e membros da equipa médica e técnica. Rafael Leão assinou depois com o Lille, que entretanto já o vendeu ao AC Milan. Já Rúben Ribeiro transferiu-se para o Al Ain dos Emirados Árabes Unidos.

O Sporting pedia 45 milhões de indemnização a Rafael Leão, valor correspondente à cláusula de rescisão, acrescidos de vencimentos e outros encargos. No caso de Rúben Ribeiro a SAD leonina exigia 62,1 milhões de euros.

Eis o comunicado do Sporting

"A Sporting Clube de Portugal - Futebol, SAD (Sporting CP, SAD) informa que foi hoje notificada das decisões proferidas pela FIFA nos dois processos em assunto.

Não são ainda conhecidos os fundamentos das decisões.

No caso do Rafael Leão, a FIFA declara que o pedido da Sporting CP, SAD é inadmissível, mas não aprecia o mérito.

No caso do Rúben Ribeiro, aceita apreciar o mérito e considera que o jogador teve justa causa para resolver o contrato, mas não atribui a nenhuma das partes o direito a receber qualquer compensação.

A Sporting SAD informou ainda que "já solicitou os fundamentos de cada uma das decisões para os analisar aprofundadamente e preparar os competentes recursos para o CAS", isto é, para o Tribunal Arbitral do Desporto, com sede em Lausana, Suíça.

Além de Leão e de Ribeiro, os outros sete jogadores que rescindiram unilateralmente com o Sporting foram Rui Patrício, Daniel Podence, William Carvalho e Gelson Martins, que rumaram, respetivamente, a Wolverhampton, Olympiacos, Bétis e Atlético de Madrid. E Bruno Fernandes, Bas Dost e Battaglia, que chegaram a acordo para o regresso ao Sporting.

Ao contrário do que acontece nos casos de Rafael Leão e Rúben Ribeiro, o Sporting chegou a acordo e foi compensado financeiramente pelos outros quatro jogadores que saíram do clube, Rui Patrício (18 milhões de euros), Podence (7 milhões de euros), William Carvalho (16 milhões de euros, que podem chegar a 20 milhões de euros), e Gelson Martins (22,5 milhões de euros, numa operação que envolveu a compra de Luciano Vietto por 7,5 milhões de euros).

*Artigo atualizado

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.