Fábio Coentrão deu a entender esta quarta-feira que a sua carreira como futebolista profissional já chegou ao fim.

"Sou jogador de futebol reformado". Foi assim que o antigo internacional português se apresentou no início do seu depoimento no Tribunal do Monsanto, relativo ao julgamento do ataque à Academia do Sporting, em Alcochete, quando questionado sobre a profissão.

Sem clube desde o final da última época, quando deixou o Rio Ave, Fábio Coentrão tinha recentemente sido ligado a uma possível ida para o futebol italiano, com clubes como o Bolonha a mostrarem interesse no seu concurso mas, perante a declaração desta tarde em tribunal, o 'pendurar de chuteiras' poderá ser, ao que tudo indica, definitivo.

Natural de Vila do Conde, Fábio Coentrão iniciou precisamente no Rio Ave uma carreira na qual passou por Nacional da Madeira e Saragoça antes de chegar ao Benfica, onde começou a sua afirmação definitiva no mundo do futebol. Da Luz seguiu para o gigante Real Madrid, onde esteve cinco temporadas, com um empréstimo ao Mónaco pelo meio, antes de ser cedido ao Sporting.

Passou uma época em Alvalade, ao serviço daquele que afirmou ser o clube do seu coração, precisamente a época que terminou com a invasão à Academia de Alcochete. Seguiu-se o regresso ao Rio Ave naquele que terá sido, percebe-se agora, um fechar de ciclo. Fábio Coentrão conta ainda no seu currículo com 52 internacionalizações pela seleção principal de Portugal, ao serviço da qual assinou cinco golos.

No seu palmarés conta com dois Campeonatos do Mundo de Clubes, duas Ligas dos Campeões, uma Super Taça Europeia, uma Liga portuguesa e duas Ligas espanholas, entre outros troféus.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.