Há exatamente 21 anos, a 10 de abril de 1999, Deco fazia a sua estreia pelo FC Porto, depois de passagens pelo Salgueiros, Alverca - onde jogou emprestado pelo Benfica. Numa altura em que os dragões eram comandados por Fernando Santos, Deco entrou ao intervalo no encontro frente ao Sporting de Braga.

Todos estes anos depois, o antigo internacional português admitiu ao jornal desportivo 'O Jogo' que continua a lembrar-se desse dia como se fosse ontem.

"Estava ansioso, o que era normal, porque era a minha estreia pelo FC Porto. Como qualquer estreia, é sempre tudo difícil, mas eu já estava a treinar com a equipa há duas ou três semanas. Estava ansioso, porque não sabia se ia entrar, mas quando entrei no jogo foi fácil. Tive um ou outro lance bom. Gostei. A estreia até foi boa e acabámos por ganhar", recorda.

No entanto, Deco admite que a adaptação à equipa teve fases mais complicadas. "Naquela altura, o Fernando Santos falava muito comigo, porque no FC Porto era uma forma diferente de jogar. Quando estava no Alverca, era eu que tinha mais liberdade no meio-campo, mas no FC Porto tínhamos o Zahovic, que era um jogador fantástico e era ele que jogava um pouco como o 10 da equipa. Então, eu fazia mais de 8, até porque, nesse jogo, entrei para o lugar do Chainho", acrescenta.

Aquela foi mais uma das vitórias que acabariam por levar o FC Porto à conquista do pentacampeonato. Pela mão de Fernando Santos, atual selecionador nacional, os dragões tinham uma equipa bem estruturada e 'abrir' caminho para o jovem Deco não seria fácil. No entanto, o médio recorda que teve a sorte de entrar "numa equipa vencedora e de encontrar um grupo de jogadores que me ajudaram muito, como o Paulinho Santos, Jorge Costa e o Chainho, que era um grande amigo. Mas era uma equipa com muita experiência e que tinha ainda jogadores como o Aloísio. Não era fácil jogar, mas, ao mesmo tempo, sabia que tinha jogadores que podiam ajudar-me no meu crescimento, e foi isso que aconteceu" .

"Quando estava no Salgueiros, fui ao Estádio das Antas assistir a alguns jogos com o Sérgio Alves, que trabalhava com o Jorge Mendes, que era o meu empresário. Tinha o desejo, a paixão e o sonho de jogar no FC Porto, mas naquela altura não sabia que ia para o FC Porto, até porque tinha outros clubes interessados. O Jorge Mendes falou-me no Corunha e no Salamanca", revelou ainda Deco.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.