O Portimonense, clube da I Liga portuguesa de futebol, anunciou hoje que os jogadores, equipa técnica e funcionários não acusaram sinais da COVID-19 nos testes realizados no domingo para a despistagem da doença.

De acordo com a informação avançada na página da Internet do clube algarvio, “todos os jogadores, equipa técnica e os elementos que compõem o ‘staff’ (pessoal) da Portimonense Futebol SAD, tiveram resultado negativo”.

Segundo o clube, esta é a terceira vez que os elementos da SAD do Portimonense realizam testes para a despistagem do novo coronavírus (SARS-Cov-2), “todos com resultados negativos”.

O Portimonense recebe o Gil Vicente, nono classificado, com 30 pontos, na quarta-feira, às 19:00, no jogo, da 25.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, que marca o reinício da competição, suspensa desde março, devido à pandemia da COVID-19.

Após cumpridas 24 jornadas, o emblema algarvio ocupa o 17.º e penúltimo posto da classificação, com 16 pontos, a seis do Paços de Ferreira, a primeira equipa acima da ‘linha de água’ e com mais três do que o último, o Desportivo das Aves.

Nas restantes jornadas, os algarvios vão defrontar Benfica (em casa), Santa Clara (fora), Marítimo (casa), Famalicão (fora), Vitória de Guimarães (casa), Rio Ave (fora), Boavista (casa), Paços de Ferreira (fora) e Desportivo das Aves (casa).

O Governo autorizou a realização à porta fechada dos 90 jogos do campeonato, que é liderado pelo FC Porto, com um ponto de vantagem sobre o campeão Benfica, e da final da Taça de Portugal, entre ‘dragões’ e ‘águias’, tendo excluído a continuidade da II Liga.

Portugal contabiliza pelo menos 1.424 mortos associados à COVID-19 em 32.700 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Relativamente ao dia anterior, há mais 14 mortos (+1%) e mais 200 casos de infeção (+0,6%).

O número de pessoas hospitalizadas desceu de 474 para 471, das quais 64 se encontram em unidades de cuidados intensivos.

O número de doentes recuperados é de 19.552.

Portugal entrou no dia 03 de maio em situação de calamidade devido à pandemia, que sexta-feira foi prolongado até 14 de junho, depois de três períodos consecutivos em estado de emergência desde 19 de março.

Esta fase de combate à COVID-19 prevê o confinamento obrigatório apenas para pessoas doentes e em vigilância ativa e o uso obrigatório de máscaras ou viseiras em transportes públicos, serviços de atendimento ao público, escolas e estabelecimentos comerciais.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.