Carlos Brito, que hoje fez a antevisão do embate da segunda jornada, espera que “o factor casa prevaleça e faça a diferença”, num jogo entre duas formações que o técnico considera estarem “ao mesmo nível”.

“Tranquilidade e dinâmica” são as palavras-chave que Brito elegeu para este confronto com os sadinos: “Não quero que a equipa se iniba e fique demasiado ansiosa por jogar em casa pela primeira vez, em termos oficiais, esta época”.

Sobre o adversário, o treinador do Rio Ave diz ter observado a prestação dos sadinos na ronda inaugural da Liga, e salienta “o bom funcionamento como equipa”, destacando a “entreajuda e entrega”.

Sobre o mais recente reforço do Rio Ave - o argentino Franco Parodi, ex-Spartak Nalchik, da primeira divisão russa -, o técnico dos vila-condenses confessou ter “boas referências”, esperando agora para observar “se o rendimento agrada”.

Apesar da entrada deste avançado, Carlos Brito não colocou de parte a chegada de um outro atleta para reforçar o ataque: “Até fecharem as inscrições, temos sempre essa possibilidade em aberto”.

Para a segunda jornada, o técnico dos vila-condenses continua sem poder contar com Valdir e André Serrão, atletas que ainda estão em recuperação de lesões.

Por outro lado, estão disponíveis para esta ronda o defesa central Jeferson, que obteve esta semana o seu certificado internacional, e o avançado João Tomás, recuperado de uma lesão.

O jogo entre Rio Ave e Vitória de Setúbal realiza-se domingo, a partir das 17:00, no Estádio do Rio Ave Futebol Clube, e terá arbitragem de Carlos Xistra, de Castelo Branco.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.