No 'flash interview' após mais um empate do Benfica, desta feita em Portimão, num jogo em que chegou ao intervalo a vencer por 2-0, Bruno Lage admitiu que a equipa tem de fazer mais e melhor, destacando contudo a boa primeira parte realizada pelos seus pupilos, que não conseguiram depois cumprir o que lhes foi pedido pelo técnico nos segundos 45 minutos.

"Uma primeira parte muito boa, com bom jogo posicional, a equipa sempre muito bem posicionada quer a defender, quer a atacar, onde criámos várias oportunidades de golo e os espaços que tínhamos de criar. Tivemos a dinâmica que precisávamos de ter tido contra o Tondela e foi assim que chegámos aos golos", começou por dizer Bruno Lage.

Tudo mudou, contudo, no segundo tempo. "Na segunda parte a nossa intenção era começar com uma pressão forte, não baixar e manter a equipa alta. Permitimos que o adversário construísse mais jogo e, de duas bolas paradas, sofremos dois golos. Tínhamos de ter ido à procura do terceiro golo e fazer o que fizemos na primeira parte", lamentou o treinador do Benfica.

Quanto às contas do campeonato, Lage garante que nada está decidido, mas sublinha que as 'águias' têm de melhorar. "As contas é olhar para o que temos vindo a fazer. Tinhbamos de vencer em Portimão, infelizemente não conseguimos. Temos mais jogos pela frente e vai ser um campeonato onde muitas situações destas vão surgir. Temos de vencer, temos de fazer mais e melhor", frisou.

Questionado sobre o seu futuro ao leme da equipa, Lage, ainda que relutante, disse que tudo estava tranquilo, e que tinha, antes do jogo, estado à conversa com o presidente Luís Filipe Vieira. "Se ainda sou solução? Falei com o presidente, fomos ver o mar. Está tudo tranquilo, não há problema nenhum", frisou, antes de se despedir e sair de rompante.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.