O antigo jogador do Benfica, Francisco Palmeiro, considera que a equipa de Jorge Jesus vai vencer o SC Braga de Jesualdo Ferreira no jogo da 10.ª jornada. O ex-internacional português reconhece que os minhotos sempre foram uma equipa difícil na década de cinquenta e não espera facilidades apesar da história a favor dos encarnados

Para o campeonato nacional, o Benfica leva uma larga vantagem sobre o SC Braga nos jogos disputados em casa, apesar de ter jogado menos vezes com os minhotos, para a prova, na condição de anfitrião.

Em 128 jogos a contar para o campeonato nacional, o Benfica recebeu o SC Braga por 62 vezes, com um índice de vitória de 79% (49 triunfos), tendo os encarnados visitado o Minho para jogar com os "arsenalistas" em 66 ocasiões e vencido 33 dessas deslocações.

No capítulo das maiores goleadas no recinto do Benfica, o SC Braga averbou a mais pesada derrota na época 1964/1965 com um contundente 9-0. Nas deslocações a Lisboa para defrontar o Benfica para o campeonato nacional, o SC Braga só por uma vez venceu os encarnados com um triunfo tangencial por 1-0 na época 53/54.

Em entrevista ao SAPO Desporto, Francisco Palmeiro, glória do Benfica e ex-internacional português da década de cinquenta, relembrou o célebre triunfo dos bracarenses, uma equipa difícil de ganhar já nessa altura confessou antigo médio direito.

«Pormenores desse jogo em concreto não me lembro. Lembro-me apenas que perdemos por 1-0», começa por dizer animado.

«Jogava com o Coluna, o Águas, o Salvador. Em 1954/1955 fomos campeões e o único jogo que perdemos em casa foi esse com o Braga. Defrontar o Braga naquela altura era muito difícil pois tinham uma equipa muito boa. Até me recordo do jogo na época anterior em que perdemos em Braga por 5-0. Deve ter sido a maior derrota que o Benfica tem contra o Braga», frisou Palmeiro ao SAPO Desporto.

Sobre o atual momento da equipa de Jorge Jesus na receção a um Braga com quatro derrotas nos últimos jogos para o campeonato, Palmeiro vê em comum dois conjuntos à procura de pontos perdidos nas primeiras nove jornadas do campeonato nacional.

«Acho que o Benfica tem possibilidades de recuperar de uma entrada menos boa que teve no campeonato, também derivado a jogadores sérvios que vieram e demoraram a adaptar-se e a algumas modificações que tivemos na equipa, de maneira que tem estado a recuperar dos desastres que houve na época passada. O Braga tem tido um principio de época também muito mau, tem tido também azar em alguns jogos que eu tenho visto, mas em principio para este jogo acho que o Braga vai ter mais uma derrota. O Braga já tem quatro derrotas consecutivas e eu penso que será mais uma que vai ter agora porque eu penso que o Benfica vai ganhar o jogo com mais ou menos dificuldades», disse ao SAPO Desporto.

Em relação à ausência de Jorge Jesus, Francisco Palmeiro mostrou-se indignado com a suspensão do técnico do Benfica

«Evidentemente que a ausência de um treinador tem sempre influência na equipa, mas os jogadores já estão instruídos para o jogo e durante o encontro creio que o Jesus vai comunicando com o seu adjunto para lhe comunicar algumas coisas que queira mudar durante o jogo, mas acho que é uma injustiça este castigo ao Jesus. Acho uma injustiça pela maneira como se passou, não o vi agredir ninguém nessas repetidas imagens que passaram na televisão», começou por dizer o antigo médio do Benfica.

«Há sempre qualquer influência de outros lados, não quero dizer de onde, mas eu acho que houve uma influência de alguém neste castigo. Porque acho que não é justificação falar-se tanto de um caso quando há tantos outros piores a passar-se por tantos campos de futebol. Ele meteu-se à frente para defender um adepto e acho que não se justificava dar um castigo. Talvez Jesus tenha exagerado um bocadinho na atitude, mas também há que lembrar que foi um jogo complicado. Meteu o braço à frente do polícia, não agrediu ninguém», sentenciou Francisco Palmeiro.

O Benfica recebe o SC Braga no próximo sábado em jogo a contar para o campeonato nacional às 18h15. 

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.