O FC Porto venceu hoje o dérbi portuense no terreno do Boavista, por 1-0, com um golo de Alex Telles, aos nove minutos. Os ‘dragões’ conseguem assim a segunda vitória consecutiva e o 10.º jogo sem perder na competição, mantendo o segundo lugar, a dois pontos do líder Benfica.

Em sentido inverso, o Boavista somou a segunda derrota seguida, depois de nove jornadas sem perder, e ocupa o sétimo posto, com 15 pontos.

Perante a sanção disciplinar a três dos seus habituais titulares, Sérgio Conceição apresentou um onze remendado para o dérbi da Invicta: Diogo Costa, jovem guarda-redes, estreou-se na I Liga, enquanto Loum foi aposta no meio-campo, e Fábio Silva liderou o ataque ao lado do regressado Marega.

No lado dos axadrezados, Lito Vidigal voltou a apresentar uma linha defensiva composta por cinco elementos, mas mudou quatro peças em relação à derrota em Setúbal (a primeira no campeonato), promovendo os regressos de Bracali, Dulanto, Heriberto e Mateus.

O FC Porto não se deixou intimidar pelo ambiente no Bessa e aos 9 minutos já vencia com um golo de Alex Telles. O lateral aproveitou um alívio da defesa boavisteira, avançou até à área pela esquerda e encheu o pé para um remate cruzado, com Bracali ainda a tocar na bola. Foi o terceiro golo de Alex Telles na presente temporada, depois de Gil Vicente e Portimonense, todos eles fora.

Após o 1-0, o jogo entrou numa fase mais calma, mas com oportunidades para ambos os lados. Aos 13’ Fábio Silva desviou para fora após bom cruzamento de Manafá na direita e aos 24’ foi a vez de Iván Marcano cabecear ligeiramente ao lado da baliza.

O Boavista teve uma excelente oportunidade para empatar através de Ricardo Costa (28’). O defesa central tinha tudo para marcar, mas acabou por atirar por cima ao segundo poste, num canto muito perigoso da equipa da casa.

Já perto do intervalo, Mateus rematou ligeiramente ao lado da baliza portista, mas o árbitro já tinha apitado por fora de jogo, e no lado contrário Fábio Silva chegou atrasado ao cruzamento rasteiro de Marega.

A segunda parte começou com a mesma dupla atacante em ação: Marega lançou Fábio Silva em velocidade, mas o jovem, muito pressionado por Neris, rematou por cima da baliza de Bracali. Aos 52 minutos, o Boavista tentou a sorte de livre, mas Marlon Xavier atirou para fora. Logo a seguir foi Alex Telles, também na cobrança de um livre, a falhar o alvo.

Quando faltavam 20 minutos para o apito final, Lito Vidigal lançou Yusupha para o lugar de Heriberto Tavares, mas foi o FC Porto que esteve mais perto do golo, com Loum a cabecear muito perto do poste da baliza axadrezada, na sequência de um canto. Pouco tempo depois, Bracali fez uma defesa fantástica a negar o golo a Marega, mas o árbitro assinalou falta ofensiva.

Sérgio Conceição também mexeu na equipa, fazendo entrar Zé Luís e Nakajima (saíram Fábio Silva e Manafá), com Paulinho a render Mateus no lado dos boavisteiros. Apesar das mudanças, os axadrezados pareciam jogar cada vez mais longe da baliza de Diogo Costa, o que permitiu ao FC Porto gerir a vantagem sem grandes sobressaltos.

Os azuis e brancos voltaram a estar perto do 2-0 na reta final, com um remate ao poste de Zé Luís, mas o marcador não voltaria a sofrer qualquer alteração.

Veja o resumo do jogo

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.