Não há formas de o Benfica terminar a crise de resultados. Os 'encarnados' voltaram a 'escorregar' desta feita na visita ao Famalicão, onde empataram uma bola. Um empate que deixa o rival FC Porto cada vez mais perto do título.

Este é um 2020 penoso para o atual campeão nacional. O Benfica entrou na segunda volta com sete pontos de vantagem sobre o FC Porto, até venceu os dois primeiros jogos (2-0 ao Paços de Ferreira e 3-2 ao Belenenses SAD), antes da visita ao Dragão. Em 19 jogos, tinha ganho 18, num percurso fantástico.

Mas tudo mudou com a derrota com o FC Porto na 20.ª jornada.

Nesta segunda volta, os atuais campeões nacionais somaram apenas 20 pontos nas 14 jornadas já disputadas: cinco vitórias, cinco empates e quatro derrotas. Na primeira volta, o Benfica tinha feito 48 pontos, um recorde na prova. Nesta segunda, o máximo que poderá fazer são 29, se vencer os três encontros que lhe faltam.

Contabilizando os pontos desta segunda volta da I Liga, o Benfica aparece apenas na 8.ª posição, lugar que até pode perder para o Paços de Ferreira, que joga com o SC Braga nesta ronda. Sete equipas conseguiram mais pontos que os 'encarnados' nesta segunda metade da prova: FC Porto, Sporting, SC Braga, Rio Ave, Vitória de Guimarães, Santa Clara e Moreirense.

Nas 14 jornadas jogadas nesta segunda volta, o FC Porto foi a equipa que conseguiu mais pontos (35), seguido do Sporting (27) e do SC Braga (26). O Rio Ave fez 25, o Vitória de Guimarães 21 (o seu jogo desta ronda ainda não terminou), os mesmos do Santa Clara.

Na cauda da tabela estão Desportivo das Aves e Vitória de Setúbal, que somaram oito pontos cada nestas 14 rondas. Tondela fez 10, Portimonense somou 13.

O Benfica terminou a primeira volta com 48 pontos em 51 possíveis, algo que constitui um novo recorde na prova desde que cada vitória vale três pontos (desde 1995/96). O anterior máximo tinha sido fixado em 1996/97 pelo FC Porto de António Oliveira, que somou 47 pontos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.