Juventude vs Experiência: Sim, é verdade: 14 anos separam Pepe (36 anos) de Rúben Dias (22 anos), mas ambos, apesar das diferenças de idades, são esteios das respetivas defesas, no FC Porto e Benfica.

A posição de central é hoje particularmente delicada no terreno de jogo e não se livra do escrutínio da parte dos observadores mais atentos. No futebol moderno, este lugar específico adquiriu uma preponderância particular. Longe vão os tempos em que o dono do centro da defesa só se preocupava em 'despachar a bola' como se diz na gíria. Hoje em dia a posição exige capacidade para transportar a bola, leitura de jogo e precisão no passe curto e longo.

Dupla manteve-se no Benfica, no FC Porto saiu Filipe

Enquanto que Pepe perdeu um companheiro na defesa, com Filipe a transferir-se para o Atlético de Madrid neste defeso, a dupla de centrais constituída por Rúben Dias e Ferro manteve-se de pedra e cal. Com o regresso de Marcano ao emblema azul e branco, Pepe teve/tem certamente de se adaptar às rotinas e ao posicionamento do novo colega. Os encarnados ganham na juventude, com os donos da defesa com uma média de 22 anos. Já os trintões Pepe e Marcano arrebatam o duelo no capítulo da experiência, 36 e 32 anos, mas perdem no que diz respeito à velocidade nas ações.

Os portistas arrancaram em falso na Liga com a derrota frente ao Gil Vicente (2-1) e responderam com uma goleada ao V. Setúbal (4-0). Tendo em conta estes dois jogos, para já, o central portista leva a melhor de acordo com dados do site Site SofaScore: 7.40 de rating para Pepe contra os 7.20 de Rúben Dias.

Com 180 minutos realizados nas duas partidas, o jogador de 36 anos somou já uma assistência frente aos sadinos. Já no capítulo defensivo, o central soma 1,5 de desarmes (75%) ganhos por jogo e cerca de 2,5 cortes. Rúben Dias tem 100% de eficácia nesse campo. Foi totalista nas duas primeiras jornadas (Paços de Ferreira e Belenenses), somou um desarme e iguala o companheiro de seleção no número de cortes: 2,5.

Em relação aos duelos ganhou 71% (2). Já no capítulo da saída de bola, o internacional português conta com 10 perdas de bola, as mesmas que Pepe.

Em relação ao número de jogos em que as defesa não se mostraram permeável, Rúben Dias leva a melhor, isto porque o Benfica ainda não sofreu qualquer golo no campeonato, ao contrário dos azuis e brancos que sofreram dois tentos em Barcelos.

Curioso é o número de 'touches': 70.5 para Rúben Dias e 107.0 para Pepe.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.