A partida começou com uma espécie de 'thriller' de ação, com sobressaltos a cada minuto na área sadina. O Sporting entrou de rompante na partida, construindo duas oportunidades nos 10 primeiros minutos, que foram desperdiçadas por Acuña e Gelson, respetivamente.

Os adeptos empolgavam-se com a equipa e com as ações sobretudo dos extremos do Sporting, já mencionados. À medida que o tempo passava, o Sporting não encontrava soluções para desfeitear o guardião do Vitória, Pedro Trigueira. Na segunda parte, Jesus tirou Podence e lançou Doumbia. A equipa da casa tornava-se mais acutilante, mas continuava pouco inspirada na finalização. E quando os avançados acertavam com a baliza, estava lá o guardião do Vitória para qualquer eventualidade

Só a cinco minutos do fim, o Sporting chegou ao golo. Nuno Pinto deu um encosto em Bas Dost e Bruno Paixão Paixão apontou para a marca das grandes penalidades. Na transformação Bas Dost não tremeu e assegurou os três pontos para a turma de Alvalade. A avalanche leonina só se traduziu num golo. Os leões tiveram 70% de posse bola e 11 remates, contra apenas 3 do Vitória, sendo que apenas quatro tentativas da equipa de Jorge jesus saíram enquadradas com a baliza.

Momento


A grande penalidade a favor do Sporting. A equipa de Jorge Jesus teve períodos avassaladores, mas não conseguiu construir muitas oportunidades. Só chegou ao golo através de uma grande penalidade convertida por Bas Dost que assegurou os três pontos.

Melhores

Acuña

Esteve endiabrado e trocou muitas vezes as voltas à defesa do Vitória. Teve um remate perigoso no primeiro tempo e esteve sempre muito envolvido nas ações ofensivas da equipa. O Sporting parece ter acertado em cheio na sua contratação.

Gelson Martins

Depois de dois golos apontados na primeira jornada, demonstra que está a começar o campeonato com grande fulgor. Teve o golo nos pés aos oito minutos. A sua velocidade causou sempre grandes problemas à defesa contrária.

Bas Dost

Esteve durante muito tempo desaparecido do jogo, em parte devido à ação dos centrais Pedro Pinto e Frederico Venâncio. Voltou aos golos e não tremeu na conversão da grande penalidade. Foi decisivo.

Piores

O ataque do Vitória

O Vitória foi praticamente inoperante no ataque durante toda a partida. Só aos 60 minutos fez o primeiro remate à baliza de Rui Patrício. Com uma estratégia ultra defensiva, a equipa forasteira quase levou um ponto para Setúbal, no entanto, pedia-se mais aos homens de José Couceiro.

Reações

Jorge Jesus: "Como é óbvio é grande penalidade"

José Couceiro: "É uma desilusão perder perto do fim"